17 de dez de 2012

A Ignorância e o Conhecimento.


Imaginemos um muro bem alto separando o mundo externo e uma caverna. Na caverna existe uma fresta por onde passa um feixe de luz exterior. No interior da caverna permanecem seres humanos, que nasceram e cresceram ali.
Ficam de costas para a entrada, acorrentados, sem poder mover-se, forçados a olhar somente a parede do fundo da caverna, onde são projetadas sombras de outros homens que, além do muro, mantêm acesa uma fogueira. Pelas paredes da caverna também ecoam os sons que vêm de fora, de modo que os prisioneiros, associando-os, com certa razão, às sombras, pensam ser eles as falas das mesmas. Desse modo, os prisioneiros julgam que essas sombras sejam a realidade.

Imagine que um dos prisioneiros consiga se libertar e, aos poucos, vá se movendo e avance na direção do muro e o escale, enfrentando com dificuldade os obstáculos que encontre e saia da caverna, descobrindo não apenas que as sombras eram feitas por homens como eles, e mais além todo o mundo e a natureza.
Caso ele decida voltar à caverna para revelar aos seus antigos companheiros a situação extremamente enganosa em que se encontram, correrá, segundo Platão, sérios riscos - desde o simples ser ignorado até, caso consigam, ser agarrado e morto por eles, que o tomaram por louco e inventor de mentiras.
Platão não buscava as verdadeiras essências na simplesmente Phýsis, (do grego antigo : φύσις physis "natureza") como buscavam Demócrito e seus seguidores. Sob a influência de Sócrates, ele buscava a essência das coisas para além do mundo sensível. E o personagem da caverna, que acaso se liberte, como Sócrates correria o risco de ser morto por expressar seu pensamento e querer mostrar um mundo totalmente diferente.
Transpondo para a nossa realidade, atual, ao nascer nós encontramos um MUNDO NOVO E TOTALMENTE DIFERENTE do até então experenciado (o útero materno), em vez de NÓS explorarmos esse NOVO MUNDO, essa REALIDADE DIFERENTE, queremos MUDAR O MUNDO, queremos, e achamos realmente que o MUNDO gira em torno de nós, e começamos assim que aprendemos a LER, ESCREVER E PENSAR, queremos TER, e lutamos desesperadamente para TER PROPRIEDADES, carros luxuosos, roupas de grifes as mais variadas e diversas, enfim passamos TODA NOSSA VIDA, sem viver. E quando alguém, lhe mostra que é mais fácil seguir o RUMO DA VIDA e seguir os ENSINAMENTOS dos que aqui viveram e aprenderam, e que ERRARAM justamente em querer MUDAR O MUNDO, SER ABSOLUTO, ser o MELHOR, o MAIS PODEROSO..., ledo engano, pois o MUNDO já existia, mesmo antes de nascermos e EXISTIRÁ depois de MORRERMOS, independentemente de nossa vontade, até porque QUEM DISSE QUE O MUNDO PRECISA MUDAR?, na verdade, NÓS SOMOS O MUNDO, e o MUNDO SOMOS TODOS NÓS, então se quiser mudar o mundo, comece por voce, modifique-se, transforme-se, inove, conheça o NOVO, e sua REALIDADE tamém se renovará.
Penso que é melhor nadar seguindo o curso da maré, do que contra ela...então podemos sim, conviver com o DIFERENTE, aceitar os DESAFIOS como uma AVENTURA, o NOVO como um aprendizado, dar ao SIM e ao NÃO, o mesmo valor, pois são todos NECESSÁRIOS em busca do conhecimento, não PRECISAMOS MATAR ALGUÉM, para que TENHAMOS VIDA, creio ser mais fácil, aceitar uma idéia de algúem, e contribuir para melhorá-la do que ridicularizá-la, não precisamos ensinar a nossos filhos que ele precisa para ser o MELHOR, menosprezar seu "coleguinha" podemos ensinar nossas crianças, que para ser o MELHOR, é necessário entender, compreender o PIOR, e ainda conviver com ele... temos que aceitar a nova ralidade e aprender com ela..
A história mostra que o homem branco, impôs sua cultura aos Indios, que acreditavam em DEUSES, isto e: (tudo é DEUS, seja um simples inseto, até o mais renomado dos mortais), inclusive o UNIVERSO (PANTEISMO, que tem a universalidade dos seres como DEUS, ou seja o TODO), pensamento simples que em detrimento respeitavam a natureza, dela tirando seu sustento e sobrevivência... atualmente vivemos com uma mente FRAGMENTADA, numa disputa eterna pelo PODER, pouco importando o DESCONFORTO do outro, queremos mais, e mais.. não aceitamos a VERDADE DO OUTRO..
A maioria das pessoas, se apegam de tal forma as coisas materiais e ver no dinheiro o único pilar da felicidade, que pensam e agem como se o "mundo" fosse feito apenas por quem tem MAIS DINHEIRO, que viver em habitações suntuosas, possuir carros de luxo, e outras quinquilharias, lhes dão UM PODER SUPERIOR, ficam numa cegueira tal, que sequer enxerga que esta vida é passageira, e que não levará quaisquer bens, quando morrer, salvo suas obras imateriais.
Foi justamente por razões como essas, que Sócrates foi morto pelos cidadãos de Atenas, inspirando Platão à escrita da Alegoria da Caverna pela qual Platão nos convida a imaginar que as coisas se passassem, na existência humana, comparavelmente à situação da caverna: ilusoriamente, com os homens acorrentados a falsas crenças, preconceitos, ideias enganosas e, por isso tudo, inertes em suas poucas possibilidades. Platão quis mostrar muitas coisas. Uma delas é que é sempre doloroso chegar-se ao conhecimento, tendo-se que percorrer caminhos bem definidos para alcançá-lo, pois romper com a inércia da ignorância (agnosis) requer sacrifícios. Essa busca não se limita a descobrir a verdade dos objetos, mas algo bem mais superior: chegar à contemplação das ideias morais que regem a sociedade - o bem (agathón), o belo (to kalón) e a justiça (dikaiosyne). (Isócrates discurso, "Contra os Sofistas" escrito em 390 a.C).
Não podemos mais, sentar na porta de nossas casas para uma conversa animada com boas risadas, não pdemos mais sair a noite, de dia tampouco. Não acreditamos mais em PAPAI NOEL, nossas crianças são incentivadas a DISPUTA (desenhos tem sempre alguém querendo acabar com o mundo..) e crescem acreditando que o "próximo" ou seja uo vizinho, o amigo, o colega de trabalho, sua esposa, sua namorada, parentes e afins, é o INIMIGO... numa sociedade em que todo mundo desconfia de todo mundo, nunca se consegue PAZ, ao contrário dar lugar a "discórdia" e a guerra...
Não se tem mais o respeito pelo semelhante, não se tem mais o agradecimento por quem lhe deu o conhecimento, quem lhe ensinou a ler, quem lhe deu a vida, quem lhe amparou nos momentos difícieis, quem lhe agasalhou, alimentou, educou, enfim abandonam seus pais, familiares, amigos, esposas, filhos, se isolam de tal forma numa crença financeira, que aquele, que intenta mostrar outros valores, são repudiados, desconsiderados, massacrados e rotulados de ULTRAPASSADOS, sonhador, "lunático" e que vive num mundo da lua...que lástima!!. Eu indago, do que adianta "dinheiro" sem "conhecimento" sem sinceridade, sem humildade, sem sabedoria, se até para comer, precisamos de alguém que are a terra, a semei, e colha os frutos??


por Djalma da Silva Leandro - drdjalma@uol.com.br    Djalma da Silva Leandro, Advogado, Especialista, Holistico, Doutorando em Ciências Jurídicas,Universidad Católica Argentina.
Lido 34 vezes, 2 votos positivos e 0 votos negativos.    E-mail: drdjalma@uol.com.br
Visite o Site do autor

Pesquise no Site por Assunto

AS 10 MAIS DO MÊS