1 de dez de 2012

ETs





Principais Ramificações da Raça Adâmica  - O fluxo acima e apenas uma representação das ramificações primordiais no desenvolvimento das raças humanas em milhões de anos de evolução. A Raça humana é muito antiga e também esta presente em outras galáxias mais antigas que a nossa. Só na Via Láctea ela já possui cerca de 7 bilhões de anos manifestando seu processo evolutivo, no entanto a sua matriz original é muito mais antiga perdendo-se no tempo em outras galáxias. Estas informações deste fluxo são apenas locais, no restante da nossa galáxia com o decorrer do tempo e da evolução de todas as raças que foram geradas, dentro do processo de colonização natural, temos importantes focos de raças opositoras que geraram seus impérios, como a draconiana, a humana e a insectoide.


Neste outro fluxo, temos uma outra realidade paralela evolutiva das principais raças humanas em desenvolvimento dentro do nosso quadrante local da Via Láctea.


Nesta outra tabela, temos as principais características raciais de cada sistema, que tem relação com a Terra e nossa atual realidade existencial.

Neste fluxo temos a origem do comandante estelar Jeová, que é confundido com YHWH, ou Yaveh como muitos acreditam ser o mesmo ser, no entanto trata-se de diferentes personalidades, que com o tempo foram confundidas. Podemos entender a relação dele com o povo Judeu e muitos aspectos que veremos a seguir no decorrer deste livro.


A superioridade da Raça Ariana

A autodenominação de Raça Superior foi desenvolvida no decorrer de sua evolução através dos espíritos menos desenvolvidos que se manifestaram nas diversas facções arianas de Lira e dos postos colonizados, esses seres que através do processo de reencarnação, mantinham parte das lembranças e da egregore de suas vidas anteriores, perpetuaram essa ideologia de que era a raça mais evoluída devido a ser a mais antiga, contudo essa postura foi utilizada em propósitos negativos por algumas descendências de Lira, o que fez com que muitos seres dessa espécie manifestassem um caráter arrogante e desprovido de sentimentalismo, permitindo somente a manifestação de seres frios e objetivos, os sentimentos não eram explorados pela sua sociedade, isso fez com que seus trabalhos atingissem um alto ponto tecnológico e também grande abrangência sideral, o mesmo ocorreu com os Zetas, pois eram seres que não possuíam muita sentimentalidade, embora fossem mais sensíveis que os arianos.

Todas as colônias que passaram a manifestar esse tipo de índole de seus criadores efetuaram suas colonizações dentro de um aspecto frio e calculista, o que desenvolveu um conceito racista extremo, não permitindo mais em muitos grupos de Lira que seus representantes se misturassem com seres que não fossem de castas puras e legitimas de Lira, os colonos que não apresentavam as mesmas características genéticas dos arianos puros pertenciam a castas classificadas por linhagem e por planeta.

Assim surgiu a primeira segregação racial entre os arianos após muitos milhares de anos, quando a sua tecnologia espacial estava capacitada para efetuar viagens interestelares através das dobras espaciais e do hiperespaço. Esses grupos que pertenciam às castas inferiores eram controladas e dominadas pelos seus criadores, para sustentar um sistema político e comercial que permitisse a expansão dos grupos dominantes.

Com o passar do tempo esses grupos dominantes acabaram por penetrar em outras formas de consciência, pois a hoste Angélica também procurava intervir em muitas situações desarmônicas, nesse período inclusive muitos seres de outros Universos Locais, prestavam ajuda ao diretor supremo de nosso universo local Nebadon, com isso os seres humanos de outros universos, interferiram e direcionaram sutilmente alguns dos lideres arianos para outras realidades, permitindo assim que sua influência nas castas inferiores diminuísse.

Com isso muitos grupos que antes eram dominados passaram a ter uma vida gradualmente mais livre, tendo acesso a tecnologia e estudos de ponta, com isso foi a vez deles se expandirem rumo as estrelas, outros grupos dessa classe evoluíram dentro de outra ótica, que foi a espiritualidade. Entre esses processos nos quais os Zetas mantinham relações tímidas com esses seres, devido as guerras anteriores, foi que surgiu a primeira raça híbrida entre arianos e Zeta Reticuli, o que como já descrevi originou parte dos humanos que existem na constelação das Plêiades, lembrando que a mesma possui cerca de 400 estrelas, o que sugere um número aproximado de planetas 4 milhões. Sendo que 3% desse valor possuem capacidade semelhante a Terra para gerar vida humana. Isso significa que 120.000 planetas estavam capacitados para gerar vida como a nossa, em muitos mundos desse complexo estelar, a vida surgiu por si só, através do trabalho maravilhosos dos Elohins, que são os maiores arquétipos dos universos.

Mas essa raça híbrida inicial foi uma das que ajudou no desenvolvimento de muitas raças irmãs, pois ao contrario de seus criadores, que eram pouco sentimentais, eles desenvolveram devido a carência genética de seus criadores, uma aptidão profunda pela arte e pela beleza, explorando profundamente os sentimentos humanos.

Também surgiram outras espécies de grande influência posterior nesse sistema, entre elas se originou uma raça Pleiâdiana ariana que tinha grande tendência para guerras, foi a raça que no seus desenvolvimento combateu os abusos dos Arianos de Lira e de Zeta Reticuli.

Um dos Maiores expoentes dessa raça que conhecemos aqui na Terra e o Comandante estelar em chefe Jeová, que pertence ao planeta Azanubio, localizado no hemisfério Sul das Plêiades. Nesse planeta se desenvolveram uma raça diretamente criada pelos arianos, porém devido a interferência dos poderosos Elohins, ela não seguiu os mesmos parâmetros genéticos comportamentais de seus criadores genéticos, ou seja, dos arianos de Lira. Devemos classificar que entre os criadores, temos aqueles que geram a vida através das técnicas cientificas e o Criador da FONTE QUE TUDO É, que é o poder do espírito, o qual permite a vida em todos os parâmetros do universo.

No desenvolvimento dessas raças muitas outras também surgiram, entre elas uma espécie que esteve presente aqui na Terra na época da Lémuria, a raça laranja, cujos seres humanos possuíam uma pelo alaranjada e eram profundos pensadores, sua filosofia de vida estava voltada para a meditação e para a filosofia existencial, não foram capazes de subsistir no decorrer dos processos evolutivos da Terra, em seu mundo de origem próximo a Vega, também tiveram problemas e passaram a ser tutelados pelos Lirianos. Muito tempo depois surgiram outras manifestações importantes em nossa galáxia, entre elas os Nodianos, Gracianos, Slims, Maldequianos, Centauros entre os mais conhecidos entre as canalizações atuais no mundo.

A raça que mais manifestou o caráter superior e arrogante dos Arianos de Lira, foram os Maldequianos de nosso Sistema Solar, a raça que habitou o 5º planeta de nosso sistema, o chamado planeta amarelo por alguns ocultistas. Esse planeta se chamava Maldek, foi colonizado diretamente por seres de Lira, e desenvolveu dentro de nosso sistema Solar a maior e mais avançada tecnologia em comparação com todos os outros planetas habitados, entre eles a Terra, estes fatos ocorreram a cerca de 255 milhões de anos no passado.

Os Maldequianos iniciaram a viagem espacial e contataram todos os vizinhos internos do sistema Solar, verificando que o nível evolutivo dos seus irmãos era semelhante em alguns aspectos, mas tecnologicamente Maldek era superior. Mas Maldek também foi visitado por outras manifestações arianas da região central da Via Láctea, eram os Gracianos, que já dominavam a navegação espacial bem antes dos Maldequianos, sendo seres amorosos e artistas natos, foi feita uma aliança entre ambos os povos, os Gracianos ajudaram a erguer a tecnologia maldequiana e a desenvolver diversos aspectos dos humanos de Maldek, porém a sua índole arrogante jamais foi quebrada.

Com o decorrer do tempo os Maldequianos passaram a subjugar diplomaticamente os Gracianos, contratando seus serviços para efetuar obras arquitetônicas. Esse relacionamento durou muito tempo, até que finalmente Maldek resolveu dominar os seus vizinhos e impor a sua ideologia sobre os outros, esperava poder tornar-se uma das maiores potências siderais, o que alias teria conseguido se o planeta não tivesse sido destruído pelos próprios Maldequianos em um ato estúpido. Mas o que determinou esse fim, foi a postura arrogante de que era a única raça superior entre seus domínios, isso devido a índole gerada pela reencarnação de seres que eram provenientes de planetas de Lira. Essa egregore foi implantada em todos os descendentes arianos, por esse motivo muitos dos seres extraterrestres que aqui vieram no passado tinham a mesma filosofia, demorou milhares de anos para que essa postura fosse modificada, ainda nos dias atuais existem muitas raças arianas, que ainda cultuam esse estigma racial de superioridade, entre muitas raças que habitam a constelação de Lira atualmente existem manifestações nesse sentido.

Mesmo entre os representantes mais evoluídos, que estão na 5ª e 6ª dimensão ainda existe esse tipo de postura, menos agressiva que antes, porém ainda é uma realidade, as manifestações que atingiram a 7ª e 8ª dimensão desse povo em Lira, é desprovido de sentimentos, não são capazes de avaliar as nossas manifestações emotivas, o mesmo ocorrendo com os Zeta Reticuli, que estão na 7ª dimensão, que alias são os seres com os quais o governo americano, alemão e Russo manteve estreito contato após a era atômica em 1945.

A manifestação sem a compreensão dos sentimentos, é fria incorre em diversos obstáculos no relacionamento entre culturas diferentes, porém bem direcionada, pode resultar em uma rápida evolução para níveis superiores de consciência, isso ocorreu com muitos representantes dessa raça, mas nem todos conseguiram ultrapassar a realidade da 4ª dimensão, pois os seus fantasmas e medos os destruíram ou arrebataram novamente para a 3ª dimensão. O poder dessa raça estava centralizado em sua crença de que eram os únicos primogênitos, o que não é verdade, pois a vida existia em grande variedade nos mais distintos planos, todos igualmente acompanhados e tutelados, essa realidade fez com que muitos representantes dos arianos se sacrificassem ou se revoltassem, por terem acreditado em uma postura errônea de sua parte.

Esses seres que tinham acumulado um pesado carma pelas suas atitudes, buscaram redimir-se, desenvolvendo um plano de conscientização desse fato, o que ajudou em muito ao desenvolvimento de muitas espécies entre eles os habitantes de Azanubio. Mas a egregore de que eram a raça perfeita persistiu em todos os pontos que colonizaram, muitos representantes dessa raça na Antigüidade, principalmente nos mundos polarizados, que estão sob o controle direto de Lúcifer, pelo tratado evolutivo com o Criador local de nosso quadrante dentro da Via Láctea, no qual a evolução polarizada com maior índice de negatividade dentro das estruturas genéticas, desenvolveu em particular dentro desses planetas, entre os quais a Terra, um sentimento de racismo e competitividade elevados, o que contribuiu para que nesses 37 planetas, as questões religiosas, raciais e sexuais fossem o cerne de todos os maiores problemas evolutivos e culturais das populações que neles se desenvolveram a partir do projeto inicial e suas primeiras manipulações, o que fez com que chega-se a um nível extremo em um planeta de Sírius, que explodiu a cerca de 4 anos.

Esses fatos fizeram com que muitos seres em escalas inferiores ao do Criador Local, efetuassem estudos e questionassem detidamente os resultados obtidos nesses 37 planetas.

Com isso verificou-se que muitas entidades dentro desses planetas estavam atingindo níveis extremos de negatividade em oposição a seres que trilhavam altas esferas evolutivas rumando para a ascensão, esse constante jogo da polarização entre ambas as polaridades, fez com que o projeto não fosse suspenso, como inicialmente tinham sido anunciado pelo Conselho de Criadores, que representa o Conselho cármico.

Mas, esses planos estão muito acima de nossa alçada, e o processo conosco continua correndo dentro do planejado, apesar de todos os contratempos e de uma seqüência de falhas no de falta de previsão quanto a infiltração de outros seres em nosso planeta.


Protótipo Alemão em forma de Delta, baseado nos contatos com Et’s rebeldes. Esse projeto foi copiado pelos americanos no pós-guerra.



Artigo de Rodrigo Romo

Pesquise no Site por Assunto

AS 10 MAIS DO MÊS