3 de mar de 2013

O Universo e você


Você já se perguntou o por quê de sempre se chatear com as mesmas questões e situações com pessoas completamente diferentes? Ou talvez o motivo de você passar repetidas vezes por experiências que lembram infinitamente outras já vividas? Uma vez me peguei pensando sobre um perfil de pessoas que se apresentavam a mim em um período de minha vida e comecei a achar aquilo tudo muito esquisito. "Psicologizando" um pouco a situação, podemos dizer que nós não somos de hoje, mas, sim, de um longo tempo atrás, como já afirmou outrora o célebre psiquiatra suíço Carl Gustav Jung. Isto pode nos fazer pensar que há em nós imensas histórias, angústias, vidas não vividas e que de alguma forma isso se acumula, pulsa e tenta sair. A este reservatório infinito damos o nome de Inconsciente, que, ao mesmo tempo, guarda todas as nossas lembranças, mas também possui o registro de quem nós somos verdadeiramente, e fará de tudo para que nos encontremos com essa parte perdida.

Se formos analisar mais de perto, e em completa abertura, com rapidez perceberemos que, aleatoriamente, isto que ora chamo de Inconsciente, ou talvez Vida, e ainda o Universo, etc, interage conosco diariamente. Você já se pegou fazendo algo de forma tão mecânica que nem sabe se de fato executou? Pelo olhar mecanicista das escolas biológicas, estamos falando simplesmente de uma questão cognitiva. Contudo, opto por ter uma visão um pouco mais ampliada.
A constância se faz presente em nosso dia a dia, informalmente, por meio de uma insistência inconsciente, um chamado de atenção, um alerta. Quando me percebi cercado por pessoas com um mesmo perfil, e que este me incomodava, comecei a refletir onde em mim aquilo ressoava e escolheu como moradia. Seguindo esses passos, às vezes, passamos a perceber que o outro não mora tão distante; que o vizinho ao lado está dentro de nós.


Forçadamente, a consciência é confrontada a olhar para aspectos antes não tão bem quistos, e com isso ela têm duas oportunidades: se integrar e viver plenamente com esta sombra luminosa, ou afundar-se ainda mais na inconsciência o grito de desespero do seu ser interior! Sim, afundar-se. Porque é um caminho inevitável.

A consciência desperta promove a construção de estradas e pontes para o contato com o Si-Mesmo, com a Fonte dentro de si. Quando você aumenta a sua consciência, a vibração de todo o seu ser é modificada, todo o mundo será elevado a uma frequência em que cada tensão e divisão são substituídos pela harmonia, verdade e beleza de existir.

Ao transformar e superar suas limitações, você descobrirá ou re-acordará que tudo provém de dentro; você é a causa!

Com a re-empossamento do que você é, a vida novamente se organizará à sua volta. Os bons amigos surgirão, os afetos, a prosperidade. O coração é a verdadeira morada da consciência. E para chegar até ele alguns caminhos árduos são percorridos. Não sabemos exatamente o por quê disto, mas com o tempo, esta estrada se solidifica e o contato com a Alma se torna direto e único. Os outros conviverão harmoniosamente dentro de você e a paz que repousa em seu exterior se projetará e inundará o universo com sua presença. 

por NELSON MATHEUS - nelsonmatheus.luzazul@gmail.com NELSON MATHEUS é psicólogo, terapeuta e professor de práticas energéticas. Realiza cursos e atendimentos em todo o Brasil e em seu consultório particular, em Recife (PE). ‘‘A vida, como uma força inconsciente, nos impulsiona para a nossa auto-realização. Por isso, fique atento. E nunca desista de seus sonhos.’’
Lido 75 vezes, 7 votos positivos e 0 votos negativos. E-mail: nelsonmatheus.luzazul@gmail.com

Pesquise no Site por Assunto

AS 10 MAIS DO MÊS