21 de out de 2016

O mal forno Microondas.



À muitos anos atrás a Rússia investigou os efeitos biológicos dos fornos de micro-ondas… e depois baniu-os

Como seria a sua vida se você não tivesse um forno de micro-ondas? Certamente, enquanto o seu micro-ondas lhe poupa tempo, ele estará lentamente a destruir a sua saúde? Não só o micro-ondas atrai os alimentos menos saudáveis e pobres em nutrientes, mas eles também expõem as famílias à radiação eletromagnética que permeia as paredes do corpo humano.


O campo eletromagnético (EMF) produzido pelos micro-ondas domésticos comuns é algo que a Rússia levou muito a sério no passado. Após a realização de investigações aprofundadas sobre os efeitos na saúde dos micro-ondas, a Rússia determinou em 1976 que os micro-ondas eram perigosos para as pessoas. Naquele ano, a Rússia proibiu os dispositivos para proteger os seus cidadãos.
A radiação de micro-ondas que permeia famílias

A radiofrequência emitida pelos micro-ondas não permanece contida no forno de micro-ondas. Na verdade a FDA [Federal Drug Administration – organismo regulador norte-americano] tem seu próprio conjunto de normas de segurança que limitam a quantidade de micro-ondas que podem vazar de um forno ao longo de sua vida. Nos EUA, qualquer micro-ondas que emite mais de 5 miliwatts (mW) de radiação de micro-ondas por centímetro quadrado até 5 polegadas a partir da superfície do forno é defeituoso e perigoso.

No mundo real, essa radiação essa radiação está a ser medida em todas as casas? Muito provavelmente não, e os consumidores são levados a crer que este novo método de cozinhar da nova era é seguro para os seus corpos. Um medidor EMF portátil pode ser usado para testar aparelhos de micro-ondas doméstico para os níveis de radiação de radiofrequência emitidos. Quando um micro-ondas está ligado a sua radiação não-ionizante pode penetrar as paredes do micro-ondas e permear o corpo humano. Em Maio de 2011 a Organização Mundial de Saúde classificou esta exposição a EMF’s como um possível carcinogénico de classe 2B.

Os micro-ondas Parecem rápida e simples, mas como eles preparam a comida está longe do que o corpo poderá reconhecer como natural. Quando os alimentos são cozidos em micro-ondas as moléculas são expostas a ondas de energia que vibram à velocidade de 2,4 mil milhões de vezes por segundo. Isso faz com que as moléculas dos alimentos ressoem a frequências muito altas. As moléculas dos alimentos rapidamente geram o calor a partir do interior, onde a água está presente. Este método de cozimento é muito diferente daquele utilizado pelo forno de convecção, o qual emite lentamente o calor que aquece o alimento de fora para dentro.

Os micro-ondas mudam a natureza dos alimentos, esgotando o seu valor nutricional

Os fornos de micro-ondas aquecem os alimentos de dentro para fora, alterando a natureza do alimento, deformando as estruturas das moléculas alimentares. É por isso que os alimentos cozinhados no micro-ondas perdem 60 a 90 por cento do seu valor nutricional. Na verdade, os aminoácidos presentes nos grãos de cereais e leite decompõem-se em substâncias cancerígenas após serem cozinhadas num forno de microondas. Quando as carnes são colocadas no forno de micro-ondas forma-se um carcinogénico chamado Nitrosodioetanolmina. Quando os frutos estão expostos ao micro-ondas, o seu conteúdo em glicosídeos e o galactosídeos decompõe-se em substâncias cancerígenas.

Quando o alimento é aquecido em recipientes de plástico os produtos químicos do plástico podem aquecer e vazar para a comida também. Agentes cancerígenos conhecidos comos desreguladores endócrinos, tais como o BPA, ftalatos, polietileno tereftalato (PET), benzeno, tolueno e xileno podem contaminar directamente a comida no micro-ondas.

O aviso da Rússia para o mundo

A pesquisa de Berlin que remonta a 1942 investigou os perigos para a saúde associados à comida de micro-ondas. Esta foi a mesma pesquisa que levou a Rússia a proibir os dispositivos em 1976. A proibição acabou por ser levantada para promover o livre comércio com o Ocidente. No entanto, os problemas com os micro-ondas são ainda os mesmos hoje. A Rússia, em última instância, emitiu um aviso internacional sobre os microondas e telefones celulares, que emitem frequências semelhantes, e que comportam riscos biológicos e ambientais.

A boa notícia é que a transição de um micro-ondas para um forno de convecção é fácil. Panelas de pressão ou os fornos de convecção são óptimas alternativas também. É muito mais seguro deixar os alimentos descongelar naturalmente e cozinha-los através de convecção natural, para evitar esgotar as propriedades nutricionais dos alimentos e mudar a sua química molecular natural. É importante lembrar que a comida é informação para as células e, se o corpo não reconhece o que está a entrar, então ele não pode utilizar a nutrição que não está mais lá.

As fontes para este artigo incluem:
TheTruthAboutCancer.com
TheTruthAboutCancer.com
Fonte do artigo: Years ago Russia researched the biological effects of microwave ovens... then banned them


x

Pesquise no Site por Assunto

AS 10 MAIS DO MÊS