2 de nov de 2016

Anjos: O Intercessor Elemental ou Anjo da Guarda Elemental



Todos nós possuímos, no mais profundo de nossa Psique, dois Anjos da Guarda: o Anjo Guardião propriamente, que nos protege e instrui no Mundo Astral quando invocado, e o Anjo da Guarda Elemental, que nos protege e instrui no Mundo Etérico (ou Quarta Dimensão). Esse Anjo da Guarda Elemental (também chamado de Intercessor Elemental) possui todos os poderes e conhecimentos do universo elemental.

Todo ser humano possui um Instrutor Elemental. Esse Instrutor Elemental foi feito de substâncias elementais da Natureza e o criador foi o próprio homem. O homem criou seu Instrutor Elemental quando era elemental.Nosso Intercessor Elemental possui todos os poderes para manipular as 4 Forças Elementais: os gnomos da Terra, as ondinas da Água, os silfos do Ar e as salamandras do Fogo

As aspirações do homem elemental geraram seu Instrutor Elemental e o criaram. O Instrutor Elemental do médico gnóstico é um mestre em Elementoterapia.

Quando os leitores deste livro quiserem fazer uso medicinal de uma planta, devem recorrer ao seu Intercessor Elemental, rogando-lhe para que pratique o rito elemental da planta e ligue o elemental vegetal ao órgão enfermo do paciente.

Não há dúvida de que o Intercessor elemental ligará o elemental vegetal ao órgão enfermo do paciente. Só se deve dar liberdade ao elemental vegetal quando tenha curado o corpo do paciente. São o enfermo, roga-se ao Intercessor elemental para que ponha em liberdade o elemental vegetal.

As pessoas que vivem na cidade e que têm de comprar as ervas no mercado farão ao redor da planta o rito elemental, rogando a seguir ao seu Intercessor para ligar o elemental da planta ao órgão ou órgãos enfermos do paciente.

O Intercessor elemental ligará então com cordões fluidicos o elemental da planta ao órgão ou órgãos enfermos do paciente. Assombra contemplar o elemental vegetal sanando o enfermo, reconstruindo órgãos enfermos.

Como são milhões de plantas medicinais, é claro que nossos leitores necessitariam ser poços de sapiência ou Gurus Devas para saber de memória os ritos de todos os vegetais da natureza. Felizmente, cada ser humano tem seu Intercessor elemental da natureza, o qual sim tem esse conhecimento.

Então, que o médico gnóstico invoque ao seu Intercessor, rogando-lhe que pratique o rito elemental da planta, cuja erva a pessoa lançará na panela, para que ligue esse elemental vegetal aos órgãos enfermos do paciente.

Assim, esses elementais vegetais ficarão ligados por cordões astrais aos órgãos enfermos do paciente, o qual se cura porque não são as plantas que curam, mas os elementais vegetais delas.

Cada vegetal tem seu elemental. Portanto, há que se rogar ao Intercessor Elemental para que pratique o rito de cada planta. O Intercessor Elemental é o nosso próprio Instrutor Elemental da natureza.

O Instrutor Elemental possui a suprema sabedoria da magia elemental da natureza. Com sua ajuda podemos abrir os armazéns e registros da Mãe Natureza e estudar a profunda sabedoria encerrada nas memórias do mundo elemental.

Todo aquele que recebe a espada da justiça tem o poder de dirigir seu Instrutor Elemental e de torná-lo visível aos seus discípulos para protegê-los dos magos negros.

Durante o reinado do imperador Carlos Magno, muita gente e seres elementais penetraram profundamente em nossa atmosfera física e foi precisamente por esse tempo que nasceu a literatura romântica da Távola Redonda e dos Cavaleiros do Rei Arthur.

Os grandes reis elementais da natureza vivem em um estado de felicidade inefável; eles são Deuses criadores.

A Magia Natural ou Elementoterapia é tão antiga quanto o mundo. Este conhecimento passou dos lemurianos aos atlantes e deles foi transferido para os grandes Hierofantes do velho Egito.

Se consultarmos a história, perceberemos com exatidão que os grandes homens do passado estudaram sob as asas protetoras do Egito elemental. Sólon, o grande legislador grego, Moisés, Apolônio de Tiana, todos eles receberam sua sabedoria do Egito Elemental.

Os alicerces do grande período egípcio estão fundados sobre uma antiquíssima atividade netuniana, baseados nas leis elementais da natureza. Os egípcios denominaram a essa profunda consciência netuniana: o Amenthi.

Quando o médico gnóstico filia-se a uma escola interna de magia elemental, tem de estar bem exercitado com seu corpo astral para poder trazer todas as suas recordações ao cérebro físico. No Egito elemental, existe uma escola de magia elemental a qual o estudante pode se afiliar. Esta escola é o Templo da Esfinge Elemental.

Toda natureza é o corpo de uma Deusa que existe no plano astral. Essa Deusa tem em sua cabeça uma grande coroa de rainha e usa túnica branca resplandecente. É ela quem manda na natureza. Ela é a Bendita Deusa Mãe do Mundo. Ela tem um templo nos mundos internos onde oficia e manda. Esse templo tem dois altares e no meio deles vemos um leão de ouro maciço que simboliza o Leão da Lei.

O mago precisa aprender a falar com essa Deusa no plano astral. A Deusa Mãe do Mundo também tem um Intercessor elemental que é a Esfinge elemental da natureza. O mago que aprende a mandar nessa esfinge e a conversar com essa Deusa torna-se amo da criação inteira.

Salve, Nuit, eterna seidade cósmica!Salve Nuit, luz dos céus!Salve Nuit, alma primordial e única!
IAO… IAO… IAO… IAO…
Então, o sacerdote caiu em profundo êxtase e falou à rainha do céu:
‘Escreve para nós teus ensinamentos Escreve para nós teus rituais.
Escreve para nós tua luz’.
E a rainha do céu disse deste modo:
‘Meus ensinamentos não os escrevo, não posso.
Meus rituais, em troca, serão escritos para todos.
Naquelas partes que não são segredo.
A lei é assim por igual.
Há que se operar pela ação do báculo e pela ação da espada.
Isso deverá ser aprendido e assim deverá ser ensinado’.
(Fragmento do Ritual Gnóstico de Segundo Grau)

Na Escola da Esfinge Elemental da Natureza, aprendemos a poderosa sabedoria elemental. Essa escola encontra-se no mundo astral e aquele que quiser se afiliar a ela tem de saber viajar em corpo astral.

A imagem da Esfinge é tão somente o símbolo material de um grande gênio elemental da natureza, o único guardião da antiquíssima sabedoria da grande Mãe Natureza.

Quando um gnóstico solicita admissão a esse templo da Esfinge, os guardiões examinam-no minuciosamente para ver se ele é digno e merecedor de entrar ou ingressar nessa escola como discípulo. Em termos de magia prática, isto significa que sua coluna espinhal é medida.

Para tanto, une-se momentaneamente o estudante ao seu íntimo e lhe ordena espichar-se a fim de que sua coluna espinhal possa ser medida. Se o guardião ou vigia o permitir, ingressará no templo como discípulo. Os maçons da antiguidade eram discípulos dessa escola de magia elemental.

Seu Mestre é um antigo Faraó Iniciado que ensina magia elemental aos seus discípulos.

Existe também nesse velho Egito elemental o Galo ou Gaio com seu IAO. Trata-se de um Deus elemental da natureza que assume o aspecto do galo. Se o discípulo deseja despertar sua Kundalini, pode rogar a esse Deus elemental da natureza e receberá ajuda. Esse Mestre elemental é profundo na sabedoria da serpente.

O galo não podia faltar na paixão do Senhor. Ele é o símbolo da força sexual. O galo da paixão é sagrado.

Os átomos elementais da natureza é prana. As consciências elementais da natureza é prana, isto é, vida. Quem fala contra os elementais, fala contra a vida e os príncipes dos elementais fecham-lhe as portas. Os Deuses elementais são imponentes e terríveis, especialmente Horus (pronuncia-se Aurus) que em seu antebraço leva vários braceletes ou anéis de ouro maciço.

Quando ele entrega um deles a um Iniciado, este se converte em guia de um grande povo.A Escola da Esfinge encontra-se na quarta dimensão, dentro da Esfinge do Egito

O Colégio da Esfinge elemental da natureza está dentro das próprias entranhas da Natureza e é ali onde somos introduzidos e onde nos é apresentado o seu código de leis. Porém, para isto, temos de passar primeiro por uma grande prova chamada em ocultismo A Prova do Santuário.

Muito poucos são os seres humanos que passaram esta grande prova e aqueles que a passam recebem um anel de substância monádica, no qual está gravado o Selo de Salomão.

O médico gnóstico deve aprender a utilizar o seu Instrutor Elemental para curar os enfermos. O médico gnóstico deve aprender a manipular as substâncias elementais da natureza para curar.

O prana está feito das mais variadas substâncias elementais da natureza que o médico gnóstico precisa aprender a manipular.

Fonte: http://www.gnosisonline.org/magia-elemental/o-intercessor-elemental-ou-anjo-da-guarda-elemental/


Addthis Amazon AOL Mail Baidu Facebook Messenger Copy Link Email Gmail Google+ Google Translate Favorites LinkedIn Myspace Outlook Pinterest Twitter WhatsApp Yahoo Mail
Imprimir 

x

Sugestão do Editor.

AS 10 MAIS DO MÊS