20 de dez de 2016

O Despertar...

Quantas vezes durante essa sua vida, em particular, ou qualquer outra que talvez, nesse momento, não se lembrem, (ou lembram, alguns eu sei que sim), vocês tiveram que botar um nariz de palhaço para fazer algo sério que, de tão sério, era engraçado para aqueles que, em volta de vocês, não compreendiam a profundidade do que estavam fazendo e dizendo?

Vou tentar ser mais claro: vocês, muitas vezes, têm medo de "enfiar a cara" em algo, ir com muita determinação e não se importar com o que vão pensar sobre vocês. Não acham que é hora de acreditar na magia que vocês são? Não acham que é hora de abrir espaço para a realização dos seus sonhos, e também de falar o que vocês sabem e o que os faz felizes? Vamos mais profundamente: não acham que já, de imediato, poderiam começar a falar sobre o que vocês sabem, sobre tudo que aprenderam, sobre tudo que vocês fazem como Trabalhadores da Luz, neste planeta?

Bem, talvez vocês sejam realmente tachados de loucos. E qual é o problema disso?

Muitas vezes vocês estão em roda de amigos, parentes, ou mesmo um companheiro ou companheira que não esteja na mesma linha de ideias que vocês e, muitas vezes, nesses momentos, abrem-se espaços para vocês falarem, interagirem, colocarem o que pensam, exporem opiniões... então... BINGO! - É o seu momento, Trabalhador da Luz!

Talvez para chegar nesse momento, você já tenha sido tachado de muitas de coisas, mas não tem problema: Você chegou! E o nariz de palhaço? Bem, talvez tenha sido ele que o tenha ajudado a chegar até aqui!

O que quero dizer é que vocês podem ajudar o despertar dessas pessoas de forma direta e indireta. Primeiro, que fique claro: vocês não podem querer doutrinar nenhuma delas, forçar que elas acreditem no que vocês acreditam porque, dessa forma, realmente seriam loucos. Segundo: você é um Trabalhador da Luz, um Mostrador do Caminho e será levado a ambientes e, como por encanto, você será chamado a falar... Falar sobre o quê? Bem, você verá, você saberá. Começar a falar o que pensa sobre um determinado tema ou mesmo sugerir um tema, não é forçar ninguém a acreditar no que você acredita, mas é jogar o perfume no ar. Todos irão sentir. Alguns talvez não gostem do cheiro, outros mais ou menos, outros adorarão. No fim, tenham a certeza de que a maioria receberá a Luz conscientemente e nada se perderá. A outra parte receberá a Luz inconscientemente, que logo virá para o consciente. É uma questão de tempo.

Muitas vezes, nesses ambientes vocês têm realmente a oportunidade de falar e trazer a informação que vocês já têm, elucidar algumas pessoas, tranquilizá-las e dar-lhes uma chance de ver, a partir de outra perspectiva, sem forçar nada e sem obrigá-las a nada. Joguem o perfume no ar e deixem todos à vontade. Saibam que isso é parte do seu trabalho, Trabalhador da Luz. E, como disse, em muitas dessas ocasiões vocês tiveram que usar nariz de palhaço para, de alguma forma, serem ouvidos. Riram de vocês, zombaram, acharam-nos loucos. Mas o nariz de palhaço serviu porque eles ouviram, ainda que rindo, ouviram o que estava sendo dito. Mesmo que aparentemente vocês estivessem agindo como bobos da corte, entregaram e continuam entregando uma mensagem. Alguns ainda têm medo de pôr esse nariz e ir entregar a mensagem, mas vão chegar lá. Quando virem que vale a pena, que não existe problema algum serem chamados de loucos e "apenas palhaços com ideias sem sentido”, quando "as trombetas soarem", eles precisarão dos loucos e dos palhaços com as ideias que agora farão sentido (risos amorosos). Nessa hora, estejam amorosamente prontos para recebê-los e instruí-los.

Meus queridos, nós sabemos que muitos seres humanos amam uma muleta, amam se escorar em alguém para não fazerem o trabalho que precisa ser feito. Há uma forma de ajudar estes seres, que pode ser indireta ou direta. Primeiro: ponham o nariz de palhaço e falem a verdade dizendo o que precisa ser dito, sem medo. Muitas pessoas precisam ouvir, assim como vocês ouvem de nós o que precisam ouvir. Digam. Mesmo que depois deem uma risada para "quebrar o gelo," ou mesmo colocar os "haha" os "rs" ou mesmo os "kkk" que vocês usam na internet. Mas falem a verdade! Quando procurarem vocês cheios de dramas e lamentações, mostrem-lhes o ponto que precisa ser trabalhado. Amorosamente, claro! Segundo: não caiam no drama. Se vocês sentem que a pessoa não pode, no momento, ouvir "poucas e boas", como vocês falam na Terra, não falem nada. Me chamem. Chamem o Fogo Violeta. Envolvam essa pessoa com muita Luz, com muito fogo violeta. Ela poderá ficar brava com você, porque você não está dando a atenção ao drama dela. E qual é o problema disso? Quanto mais brava, mais Fogo Violeta. Neste caso, talvez vocês não estejam usando o nariz de palhaço porque ela, de jeito nenhum, em hipótese alguma, estará achando graça por você não estar no drama dela (sorriso).


Há tantas formas de ajudar, meus queridos, de instruir amorosamente, sem querer ser o "sabichão do pedaço", o "senhor da verdade única inalterável", o "exorcista"... Em alguns casos, - eu sei, - vocês precisam agir como exorcistas. Já presenciei muito isso, mas podem ajudar a tantos, sendo vocês mesmos, agindo amorosamente como vocês mesmos, sem medo de ser quem são, de falar o que pensam, de colocar suas ideias à mesa para que todos as apreciem. Como falei, mesmo que sejam tachados de palhaços, loucos, lunáticos, não tem problema! A menos que vocês tenham realmente uma baixa autoestima. Nesse caso, já temos que trabalhar isso (sorriso).

Acreditem, queridos, todos aqueles que chegam no caminho de vocês, chegam por um motivo. Nada é por acaso. Saibam sempre disso. O Gabriel me lembrou agora de uma piada que ele faz quando na roda de amigos. Ele diz brincando que, às vezes, pensa em sair pregando de porta em porta (com todo respeito àqueles que assim o fazem) dizendo: "Você tem tempo para ouvir a palavra do Senhor Ashtar?" Bem, espero que essa minha mensagem não dê essa ideia (gargalhadas amorosas) porque não é isso o que quero dizer.

Gabriel: Eu sei, Mestre! Quando falo isso, falo brincando mesmo!

Sim, eu sei que sim! Menos mal (risos)! Quero apenas que saibam que vocês têm tudo nas mãos, ainda que, no momento, a sua principal ferramenta seja um nariz de palhaço. Vocês e nós mesmos que estamos "deste lado de cá" já passamos por esses momentos de termos de usar nossos narizes (e ainda usamos! Quantas risadas eu arranquei de vocês agora? Por acaso sou um palhaço? Sim, e não. Eu falei sério, com alegria.) Vocês têm todas as oportunidades para ajudarem muitas almas, apenas sendo vocês. Apenas se expressando naturalmente, exatamente como são, abraçando com muito amor as oportunidades que são dadas a vocês.

Queridos, se alguém lhes pergunta: "O que vocês acham daquele cara chamado Saint Germain? Eu já ouvi que ele também usa o nome de Adamus... (especialmente com outro canalizador)" - Bem, talvez seja a hora de colocar o nariz de palhaço e dizer: "Sim, ele é real, ele existe e... bem, sinto ele agora do meu lado!" - E dar uma boa risada! No mínimo, vai fazer todos rirem e, mais um pouco, vai deixar alguém com uma "pulga atrás da orelha"... (risos). E um pouco mais alguém vai lhe dizer: "Ei, psiu, fala mais dele, desse Saint Germain". Bingo! O nariz de palhaço serviu mais uma vez!

Por hora é isso, meus queridos! Desejo a todos vocês um ano cheio de alegria séria, a alegria da verdade falada com sorrisos. Que o amor em seus corações transmute toda ideia de que nós, dos reinos espirituais, somos carrancudos. Eu, verdadeiramente, não sei quem criou essa ideia, mas de qualquer forma, ignorem-na! Nós somos alegres, divertidos, DEUS Pai/Mãe O É. Sorriam, festejem o seu novo ano com muitos pulos de felicidade. 

E, se preparem: 2017... Vocês estão loucos para saber o que vai acontecer nesse ano, não é? Vou contar o que vai acontecer nesse ano... Ops, não posso! Fui interrompido aqui (risos).

Eu sou Saint Germain, e alguns em seus meios me chamam de Adamus. Eu não sei se este canalizador pode usar este segundo nome. Meu jovem, você tem um bom advogado? (Gabriel: Gargalhadas!).

Gabriel: Oh, Mestre... por favor, eu não tenho nada a ver com isso, apenas estou escrevendo o que me pede!

Não amarele, meu filho! Seus leitores estão vendo isso (sorriso)!

Gabriel: Risos!

Grato pela oportunidade, meu querido! Te deixo meu amor e gratidão, não só a você, mas a todos que leem agora ou ouvirão essa mensagem em áudio, posteriormente.

E, para todos os fins, eu sou Saint Germain. 

E assim é.


Veja mais canalizações minhas Aqui
Revisão de texto: Luis Fernando Rostworowski e Solange Yabushita

Veja mais mensagens do Saint Germain Aqui

Pesquise no Site por Assunto

AS 10 MAIS DO MÊS