7 de fev de 2017

Nikola Tesla: O Gênio que mudou a História...

O desenvolvimento humano depende fundamentalmente da invenção. Ela é o produto mais importante de seu cérebro criativo. Seu objetivo final é o completo domínio da mente sobre o mundo material e o aproveitamento das forças da natureza em favor das necessidades humanas. ~Nikola Tesla~


Nikola Tesla é muitas vezes descrito como um importante cientista e inventor da modernidade, um homem que “espalhou luz sobre a face da Terra”. É mais conhecido pelas suas muitas contribuições revolucionárias no campo do electromagnetismo no fim do século XIX e início do século XX. As patentes de Tesla e o seu trabalho teórico formam as bases dos modernos sistemas de potência eléctrica em corrente alternada (AC), incluindo os sistemas polifásicos de distribuição de energia e o motor AC, com os quais ajudou na introdução da Segunda Revolução Industrial.




Tesla era largamente conhecido pela sua teatralidade, apresentando as suas inovações e demonstrações ao público de uma forma artística, quase como um mágico. Isto parece não estar de acordo com a sua observada propensão à reclusão; Tesla era uma figura complexa. Recusava-se a seguir as convenções sem a sua bobina Tesla bombardeando eletricidade através da sala, apesar da audiência muitas vezes estar aterrorizada, embora assegurasse que era tudo absolutamente seguro.

Depois da sua demonstração de transmissão sem fios (rádio) em 1894 e após ser o vencedor da “Guerra das Correntes”, tornou-se largamente respeitado como um dos maiores engenheiros eletrotécnicos que trabalhavam nos EUA. Muitos dos seus primeiros trabalhos foram pioneiros na moderna engenharia electrotécnica e muitas das suas descobertas foram importantes a desbravar caminho para o futuro. Durante este período, nos Estados Unidos, a fama de Tesla rivalizou com a de qualquer outro inventor ou cientista da história e cultura popular, mas devido à sua personalidade excêntrica e às suas afirmações aparentemente bizarras e inacreditáveis sobre possíveis desenvolvimentos científicos, Tesla caiu eventualmente no ostracismo e era visto como um cientista louco. Nunca tendo dado muita atenção às suas finanças, Tesla morreu empobrecido aos 86 anos.


A unidade SI tesla (T) que mede a densidade do fluxo magnético ou indução magnética (geralmente conhecida como campo magnético B) foi nomeada em honra de Tesla na Conférence Générale des Poids et Mesures, Paris em 1960. 

O Institute of Electrical and Electronics Engineers (IEEE) do qual Tesla foi vice-presidente também criou um prémio em homenagem a Tesla. Designado por IEEE Nikola Tesla Award, é atribuído a um indivíduo ou equipe que tenha contribuído de um modo extraordinário para a geração ou utilização de energia eléctrica, e é considerado como o prémio de maior prestígio na área da energia eléctrica. A cratera Tesla no lado mais distante da Lua e o asteroide 2244 Tesla foram também nomeados em sua honra.
Tesla figurou em numerosas notas e moedas de dinar jugoslavo e sérvio. A maior central eléctrica sérvia, a TPP Nikola Tesla, deve o seu nome a Tesla. A 10 de Julho de 2006 o maior aeroporto da Sérvia foi renomeado como Aeroporto Nikola Tesla Belgrado em honra do 150º aniversário do nascimento de Tesla.
A canção “Tesla’s Hotel Room” dos Handsome Family, nos eu álbum de 2006 Last Days of Wonder, é uma descrição ficcional dos últimos anos de Tesla no hotel New Yorker.

O grupo de heavy metal Tesla, que ficou famoso com a sua balada de rock “Love Song”, deve o seu nome a Nikola Tesla, e o seu site de Internet contém um link para a página web de Nikola Tesla.
O famoso compositor-cantor sérvio Željko Joksimović compôs em 2006 a canção instrumental “Nikola Tesla”, na voz de Jelena Tomašević para um filme-documentário na Rádio Televisão da Sérvia.
Esta canção foi lançada em 2008 na colecção étnica balcânica “Balkan Routes Vol. 01: Nikola Tesla” que é dedicada a Tesla.



Nos anos após a sua morte, muitas das suas inovações, teorias e alegações têm sido usadas, por vezes de forma forçada e controversa, para apoiar várias teorias excêntricas que não são vistas como científicas. Muito do trabalho próprio de Tesla obedece aos princípios e métodos aceites pela ciência, mas a sua personalidade extravagante e as alegações por vezes pouco realistas, combinadas com o seu génio inquestionável, tornaram-no uma figura popular entre teóricos excêntricos e seguidores de teorias da conspiração sobre “conhecimento oculto”. Mesmo durante a sua vida, alguns acreditavam que era realmente um ser angélico venusiano enviado à Terra para revelar conhecimento científico à humanidade. Esta crença é mantida hoje em dia pelos seguidores do Nuwaubianismo.


Não sei por que, mas a historia do Tesla me lembra o Lovecraft haha.

Nikola Tesla está presente na cultura popular enquanto personagem em livros, filmes, rádio, TV, música, teatro, banda desenhada e jogos de vídeo. A falta de reconhecimento recebida por Tesla durante a vida tornou-o numa figura trágica e inspiradora que se adapta bem à ficção dramática. Tesla tem aparecido sobretudo na ficção científica onde as suas invenções encaixam bem. O impacto das tecnologias inventadas por Nikola Tesla é um tema recorrente em muitos tipos de ficção científica.

É um personagem-chave do filme The Prestige (O Grande Truque no Brasil), onde é interpretado pelo célebre cantor britânico David Bowie.

Nikola Tesla também é citado no jogo eletrônico Fallout 3, lançado originalmente em 2008 para PC, Xbox 360 e Playstation 3 e sua sequencia indireta Fallout: New Vegas, lançado originalmente em 2010 para as mesmas plataformas. No jogo, há livros batizados com o nome de Nikola Tesla, que adicionam experiência em armas de energia ao personagem jogável, e é citado em vários momentos durante o DLC Old World Blues.

Ele também se apareceu na série Sanctuary (2007 – 2011) em que o Nikola Tesla histórico se torna um vampiro como resultado de experiências feitas pelos The Five, grupo que inclui a protagonista da série, a Doutora Helen Magnus (protagonizada por Amanda Tapping. O Tesla da série, interpretado pelo a(c)tor canadiano/canadense Jonathon Young (que já havia interpretado Tesla numa peça teatral), além de grande inventor, é um personagem excêntrico, egoísta, por vezes malévolo, sempre rude para com os que considera serem seus inferiores intelectualmente apesar da reconciliação com Henry Foss (protagonizado por seu compatriota o ator Ryan Robbins) na 4ª e última temporada da série. E apaixonado por Magnus.

Pesquise no Site por Assunto

AS 10 MAIS DO MÊS