20 de jun de 2017

Chakras e As Capacidades Ocultas do Homem.

Dentre a imensidão misteriosa que compõe um ser humano, encontram infinitas possibilidades, mais além daquilo que a ciência oficial materialista já pôde através de séculos de evolução constatar. Certamente tudo o que já sabemos sobre o funcionalismo de um organismo humano é motivo mais que suficiente para sentirmos uma grande expressão de assombro, e uma gratidão equivalente pelo engenho tão mágico empregado na construção desta magnífica expressão de vida!

O corpo humano, que é apenas uma diminuta expressão da infinitude que nos compõe, conta com recursos verdadeiramente impressionantes de auto-cura, regeneração, proteção, percepção, etc… por mais que se mergulhe na vastidão deste complexo humano, jamais se esgotam as surpreendentes descobertas acerca deste microcosmos infinito. Passar-se-iam séculos e milênios e mesmo com uma dedicação absoluta a ciência ainda estaria a descobrir…

“Nosce te Ipsum”, já diziam os antigos gregos exortando o homem ao auto conhecimento. Estamos muito mais próximos de descobrir os segredos de distantes galáxias do que de conhecer as possibilidades latentes em nosso própria constituição humana. Uma das maiores desventuras desta época dolorosa em que se encontra a humanidade em seu passo pela história, foi o terrível distanciamento do homem de si mesmo para submergir tristemente a consciência particular em tudo aquilo que se apresenta do “lado de fora”, nas diferentes cenas da vida cotidiana, e em tudo aquilo que criou os sistemas deste mundo para distrair o ser humano do verdadeiro sentido da existência.

Tristemente caminha o ser humano do berço à sepultura sem sequer vislumbrar que possui em seu interior tanta grandeza e magnitude. É sem dúvida o ser humano a criação mais excelsa da natureza e onde ela depositou as possibilidades mais incomensuráveis. Para o homem verdadeiro nada é impossível, já diziam os sábios. Está fora de cogitação que esta possa ser apenas uma frase de efeito, pois a história conheceu homens e mulheres certamente prodigiosos, capazes de realizar feitos mágicos e incompreensíveis. Recordamos neste momento aos contos à cerca de alguns santos do passado que eram vistos à flutuar metros e metros de altura cada vez que com grande mística se entregavam a oração. Rememoramos aqueles discípulos diretos do Buda que atravessavam montanhas de ponta à ponta, sem que houvesse nelas qualquer passagem no mundo físico. É magnífico saber que grandes profetas figuraram no cenário da humanidade e através do sentido da clarividência puderam prever acontecimentos importantíssimos da história. Não menos surpreendente é o fato contundente de que mais além das crenças ou ceticismos que possam pairar em nossa cabeça, há homens como um Dalai Lama, o grande líder espiritual do Tibet, que afirma recordar-se de todas as suas existências passadas.


Voltando o olhar neste momento ao simples e ao singelo, dos fatos mais corriqueiros da vida humana, como por exemplo aquela mãezinha que sabe por intuição quando seu filho corre perigo, ou está enfermo, daquelas pessoas muito psíquicas que sonham e seus sonhos se tornam muitas vezes fatos concretos, e tantos outros detalhes inexplicáveis para uma ciência embutida no materialismo, nos deparamos então com a verdade inconteste de que existem no ser humano capacidades psíquicas ocultas legadas pelos sentidos supra-sensoriais conhecidos em linguagem esotérica como Chacras.

A ciência esotérica nos permite conhecer por experiência direta a realidade destes discos ou rodas magnéticas contidos em nosso universo interior. O franco estado de degeneração em que lamentavelmente nos encontramos produziu o atrofiar destes sentidos ocultos maravilhosos, o que resultou matematicamente na perda das capacidades de ver, ouvir e tocar as realidades dos mundos supra-sensíveis ou dimensões ocultas da natureza, onde estão contidas as verdades cósmicas e os mistérios mais extraordinários da criação divina. “Há mais coisas entre o céu e a terra do que sonha nossa vã filosofia”!

É indispensável saber que em todo o nosso corpo existem vórtices de energia ou chakras, mas que sete é o número mágico que organiza a orquestra da grande criação. Sete são os dias da semana, sete são as notas musicais, sete cores há no arco-iris, sete dimensões básicas há na criação e sete chakras pricipais tem o ser humano. Tais rodas magnéticas estão alinhadas com a coluna espinhal e possuem o assento físico em alguma glândula ou órgão de nosso corpo. De maneira que o girar explêndido de tais discos, resulta colaborando impreterivelmente com a saúde de todo o nosso organismo. Hoje por hoje podemos afirmar categoricamente que estes chakras no ser humano comum e corrente, que todavia não se colocou a exercitar, se encontram praticamente atrofiados, a exceção de pessoas que possuem lampejos destas tão apreciáveis capacidades psíquicas.


Despertar, desatrofiar, funcionar tais chakras é o magno desafio a que nos propomos para alcançar desta maneira a saúde e o desenvolvimento harmonioso das nossas infinitas possibilidades latentes. Este feito prodigioso é certamente possível mediante uma disciplina esotérica e psicológica diária, que nos recompensará com vibrações cada vez mais positivas e com estados de felicidade cada vez mais palpáveis. Os chakras são os sentidos que nos conecta às realidades das dimensões supra-sensíveis do hiper espaço, que traduzido à luz das escrituras sagradas de todos os tempos são os céus, os mundos superiores, ou mundos inefáveis.

Na lei de afinidade vibratória se encontra a grande chave para fazer girar a roda magnética. Da mesma maneira que ao fazer soar uma nota em um instrumento musical afinado com outro instrumento musical, observamos o ressoar naquele em que não tocamos a nota, apenas por afinidade vibracional.Desta forma, ao entoar deliciosamente os sagrados mantras com o poder mágico de nossa laringe criadora, faremos girar a roda ou chakra correspondente.

Concentre-se no entrecenho e vocalize o mantra I alongando (iiiiiiiiiiiii…) e com a insistência e perseverança daquele que jamais desiste de sua meta, pouco a pouco despertarás a capacidade de ver com clareza o ultra da natureza, as grandes realidades do universo e os fatos sublimes da criação. Clarividência é o nome deste sentido oculto situado na glândula Pineal.

Vocalizar o mantra E (eeeeeeee), em um estado de perfeito relaxamento e concentração, resultará no despertar do poder de síntese conceitual, e no desabrochar do ouvido mágico, o qual possuíam os grandes gênios da música como Beethoven, Mozart, Vivaldi, etc. Tal chakra mágico reside na Tireóide e Para-Tireóide.

Ao entoar a vogal O (oooooooo), ativamos os poderes sensíveis do cárdias, ou chakra do coração, que nos dá sensibilidade, inspiração e a magnifica intuição, que nos permite saber sem a necessidade de pensar, compreender sem o doloroso processo do raciocínio. Como dizia Albert Ainstein “Penso 99 vezes e não chego a resposta, paro de pensar e ela me chega”. Assim é a delicada intuição, um sentido de percepção interna, muito mais apurado que tudo aquilo que o intelecto vislumbra.

Todo o nosso sistema digestivo pode ser beneficiado de forma encantadora ao colocarmos em atividade o disco magnético do plexo solar, situado dois dedos acima do umbigo, também conhecido como chakra umbilical. U (uuuuuuu…) é o mantra que o desperta para a atividade. Aquele que ativa tal centro, adquire o dom da telepatia, e o domínio das emoções.

Através da dedicada vocalização do mantra A (aaaaaaa….) despertamos o chakra pulmonar, através do qual se pode rememorar as vidas passadas, e melhorar as condições deste orgão vital de nosso organismo.

Imitando ao mugido de um boi, vocalize-se diversas vezes o mantra M (mmmmmm….) para tirar da letargia ao chakra prostático/uterino. Além de uma exelente saúde em todo o sitema reprodutor, tal disco nos lega a capacidade de desdobrar em astral consciente.

Há ainda em nosso cóccix um chakra oculto que nos permite o domínio do corpo físico, o qual se ativa com o mantra S (ssssss…), cuja pronúncia imita ao sibilo da serpente.

Ser um praticante, sair do cruel labirinto das teorias e evidenciar por sí mesmos a realidade de todas as coisas é extraordinário, pois nos liberta da crença e do ceticismo que mantêm à humanidade nas trevas mais profundas da ignorância. “Conhecei a verdade e ela vos fará livres”, já diziam as escrituras sagradas. As ferramentas para o conhecimento profundo estão não fora nas rebuscadas criações humanas mas dentro, nas delicadas entranhas de nossa própria constituição particular. Os chakras são sentidos de natureza bastante sensível e delicada, por tal motivo é necessário mais além de uma disciplina diária de vocalização mantrica, também o constante cultivar das virtudes humanas. Pois com ataques de ira, cobiça, inveja, luxúria, ciumes e tantos sentimentos pesados de natureza infra-humana que desgraçadamente processamos, só o que conseguimos é danificar tais centros e prejudicar o seu harmônico desenvolvimento.

Assim que dentro de nós está o vasto universo de possibilidades infinitas, que sabiamente desenvolvidas e aproveitadas, nos conferem a genialidade, a inteligência mágica e a felicidade mais requintada do mundo espiritual. Praticai! Já dizia o grande médico e esoterista Huiracocha: “é melhor vocalizar uma hora diária do que ler uma biblioteca inteira de livros”. A prática nos conduz a experiência e a experiência no interior do homem virtuoso se converse em sabedoria.

Se você se interessou e quer aprender a praticar essas técnicas gratuitamente, entre em contato conosco para que possamos te passar um Centro de estudos Gnósticos mais próximo a você CLIQUE AQUI

Fonte: gnosi

Pesquise no Site por Assunto

AS 10 MAIS DO MÊS