26 de jul de 2017

Todos os Caminhos

BENJAMIN FULFORD - "O CAMINHO PARA ROMA PASSA POR MECA E JERUSALÉM" - 24.07.2017

Vega Conhecimentos

Os estados da Arábia Saudita e Israel estão sob maciço ataque de uma aliança russa, chinesa, do Pentágono e do Irã e não terá escolha senão se renderem. A questão agora será quando e não se. Quando esses regimes desonestos se renderem, suas lideranças serão forçadas a expor quem são seus ordenadores e, então, eles apontarão para Roma e os adoradores do sol negro da loja maçônica o P2. Estes são os engenheiros sociais autonomeados por trás da maioria dos problemas do mundo. Uma vez que estejam expostos, o jogo estará acabado e uma revolução mundial que levará à paz mundial irá acontecer.

Os líderes da loja maçônica o P2, que estão por trás de atos de terror como o 11/09 e Fukushima, no momento, estão doentes e preocupados, porque podem presenciar um arrastão fechando-os de todos os lados. As afirmações verificadas deste escritor sobre seus envolvimentos nesses horrores, por exemplo, agora estão ficando virais. 



Os processos judiciais contra a Arábia Saudita pelas famílias das vítimas do 11/09 são uma das principais fontes de preocupação. Isso acontece, porque os processos, inevitavelmente, levarão aos controladores ocidentais secretos da Arábia Saudita. No Reino Unido, por exemplo, o Partido Trabalhista, que está preparado para aproveitar a situação e juntou-se às famílias da vítima do 11/09, ao exigir que o governo do Reino Unido divulgue seu relatório secreto sobre o financiamento de grupos terroristas pela Arábia Saudita. O governo da primeira-ministra Theresa May diz que não pode tornar pública esta informação "por razões de segurança nacional". 


O que isso realmente significa é que expor o envolvimento da Arábia Saudita, iria expor o envolvimento de pessoas como o ex-primeiro-ministro Tony Blair no 11/09. Desde quando Blair foi ao ex-papa (Papa Bento XVI) para pedir proteção, depois que perdeu o poder, tenham certeza de que a trilha de Blair o leva a Roma.

E então, o ministro iraniano das Relações Exteriores, Mohammad Zarif, é citado nos meios de comunicações em língua inglesa, dizendo que 94% do terrorismo mundial pode ser atribuído à Arábia Saudita. 


Mais uma vez, ao se olhar para Arábia Saudita e sua a família dominante pseudo-muçulmana, adoradora de satanás, será encontrada a P2 e o seu sol negro. 

Agora, os militares dos EUA permitiram que os iranianos e os russos se desdobrassem ao longo da fronteira entre a Síria e Israel, bem como ao longo da fronteira da Arábia Saudita, fazendo com que os israelenses perdessem o bom senso. 


Agora, o exército dos EUA está concentrando suas tropas no Oriente Médio para aniquilar o Daesh, que é uma frente israelense e saudita. Portanto, os militares dos EUA, de fato, estão aliados com o Irã e a Rússia contra Israel e a Arábia Saudita.

Já a Turquia tornou público os locais das bases dos EUA na Síria, ao mesmo tempo em que comprou defesas de mísseis russos s-400. Fontes do Pentágono dizem que esse vazamento foi proposital para mostrar uma aliança militar russa/norte americana no Oriente Médio. Isso acontece enquanto a Alemanha tira suas tropas das bases aéreas turcas e cessa suas vendas de armas para a Turquia. Lembre-se de que depois dos EUA, a Turquia tem o maior exército da aliança da OTAN. O homem forte da Turquia, Recep Erdogan, balançou entre a Rússia e a OTAN, dependendo de quem parecesse mais forte. Lembrem-se de que não faz muito tempo que Erdogan pediu sua ajuda, depois que suas forças armadas derrubaram um avião de combate russo e que agora, parece estar trabalhando com a Rússia e os militares dos EUA contra a OTAN. 



Também, vemos os sérvios pedindo que os sistemas de mísseis de defesa russos os "defendam da agressão da OTAN". 


Lembre-se também de como o presidente dos EUA, Donald Trump, chamou a Alemanha de "muito ruim" e se tornou o primeiro presidente dos EUA, na história da OTAN, a não mencionar do artigo 5º da Cláusula de Defesa Mútua no tratado com essa organização. Há muito tempo, fontes do Pentágono disseram a esse escritor sobre o quanto eles gostam de afundar submarinos vendidos a Israel pelos alemães. Agora eles dizem que os alemães estão sendo bloqueados em um plano para vender mais 3 submarinos para Israel. Além disso, os alemães perderam para empresa francesa DCNS um contrato para vender 12 submarinos para os australianos, dizem fontes do Pentágono. 

E, agora, vemos a Alemanha, Israel e a Arábia Saudita, todos juntos na mira. O que esses países têm em comum? Eles são controlados pelas famílias de linhagem da máfia khazariana, incluindo as antigas famílias romanas que controlam a loja maçônica P2.


Lembre-se, também, de como no último encontro do G20, o Papa Francisco, juntamente com a primeira-ministra alemã, Ângela Merkel, estavam liderando o coro dos acordos de Paris, enquanto Trump se opunha. Os acordos de Paris são realmente uma tentativa das famílias de linhagens de aparecerem como pastores gentis para manter o poder e criar um governo mundial controlado por eles. Assim, a oposição aos acordos de Paris por Trump é realmente uma oposição dos illuminati gnósticos à regra de linhagem contínua. Os illuminati gnósticos afirmam que lutaram contra a regra da linhagem durante milhares de anos e levam o crédito pelas revoluções francesa, americana e russa. Seus líderes dizem que, agora, estão impulsionando para uma revolução mundial contra a lei da linhagem.

Assim, o que vemos refletido nas recentes notícias, é a continuação de uma guerra civil no Ocidente com países ainda controlados por famílias de linhagem khazariana (Arábia Saudita, Alemanha, Israel) sendo atacadas por aqueles que não estão mais sob seu controle (EUA, Rússia, Irã etc.). A França, também, está sendo puxada para fora de sua aliança com a Alemanha e é por isso o Top Daesh, o general francês, Pierre de Villiers, foi demitido, disseram fontes do Pentágono. Claramente, a maré está se voltando contra os países controlados pela linhagem khazariana.

Nos Estados Unidos, os servos neocons khazarianos tiveram uma grande derrota, já que Trump foi forçado a renovar um acordo com o Irã, apesar de sua postura anterior contra esse país. O expurgo de servos de linhagem, também, continua com o Senador e o fundador do Daesh (ISIL), Johnny McCain, que está acometido de um câncer maligno no cérebro. Ele se junta a George Soros, David Rockefeller, Zbigniew Brzezinski, os Clintons e muitos outros na "lata de lixo da história". 

As linhagens de sangue estão lutando contra esse expurgo em andamento com sua campanha em que "A Rússia é a culpada". Desse modo, na semana passada, Susan Rice, assessora de segurança do ex-presidente Barack Obama, deu um testemunho secreto no Comitê de Inteligência do Senado sobre a "interferência russa" nas eleições dos EUA. Para os Illuminati gnósticos, "a interferência russa", é um nome de código para máfia khazariana. Agora, no Congresso, seus pets políticos (apoiados por menos de 10% da população dos EUA), estão tentando aprovar um novo conjunto de sanções contra a Rússia, equivalentes a uma declaração de guerra. É claro que os militares dos EUA irão ignorar esses atores subornados. No entanto, o que realmente deveriam fazer é arrebanhá-los e colocá-los na prisão, que é o que merecem.

Aquele que quiser saber o quão corrupta é a estrutura de poder ocidental, recomendo que ouça essa entrevista de 37 minutos com Tony Gambino, ex-chefe da família criminosa Gambino. 


As famílias de linhagem pensam que estão fazendo o trabalho de Deus, forçando o Islã e o Cristianismo a se misturarem e se fundirem, para que possam unir o Monoteísmo, de acordo com vários funcionários da P2 que entrevistei. Eles, também, querem criar Eurábia (Europa + Arábia), governada de Jerusalém, como um passo inicial na sua estrada para criar um governo mundial fascista.

Seu plano, agora, está se desenrolando na Ásia e na Europa. No Japão, a Tokyo Electric Power Company enviou mais um robô para os reatores de Fukushima, apenas para que eles voltem a não encontrar nada. Isso porque a história oficial do reator derretido é uma mentira. Os reatores foram explodidos por bombas atômicas, colocadas pela empresa israelense Magna BSP. Em breve, isto será de conhecimento público porque, a CIA e o Pentágono decidiram expor Fukushima como um ataque de assassinato em massa dirigido pela P2, de acordo com fontes da CIA na Ásia.

Os chefes da sociedade secreta asiática dizem que concordam com o Pentágono sobre isso e que, se necessário, no início do ano que vem, irão à guerra para remover a influência khazariana do Japão e da península coreana. O submundo japonês também está planejando uma revolução contra o regime escravo do primeiro-ministro Shinzo Abe, neste Outono, dizem várias fontes da direita japonesa.






Autor: Benjamin Fulford 
Fonte primária: 
Tradução: Sementes das Estrelas / Candido Pedro Jorge
Veja mais artigos do Benjamim Fulford Aqui

x

Pesquise no Site por Assunto

AS 10 MAIS DO MÊS