Menu 2

.

9 de jun de 2018

Jesus e o Alcorão


Jesus e o AlcorãoO Islã é a única fé não cristã que reconhece a pessoa de Jesus. O que os cristãos podem aprender com esse texto?
De Lesli White

O Alcorão - também escrito como Alcorão ou Alcorão - é o principal texto sagrado da fé islâmica.


 De acordo com as crenças muçulmanas, as palavras do Alcorão foram ditadas por Maomé, que as transmitiu oralmente a seus seguidores. O termo Alcorão traduz para significar “a recitação”.


A mensagem foi entregue por Muhammad aproximadamente 600 anos após o ministério terreno de Jesus Cristo. Dado o Alcorão é a base da cosmovisão islâmica - a base das afirmações proféticas de Maomé, o fundamento da lei Sharia e o livro mais frequentemente recitado no mundo.

O Alcorão menciona Jesus, ou Isa, 25 vezes, mas de forma diferente a cada vez. O Alcorão explica que Jesus nasceu da Virgem Maria (19: 20-21) e é "altamente honrado neste e no próximo mundo" (3: 45-47). Assim, Ele é chamado Isa ibn Maryam, ou Jesus, filho de Maria. O Alcorão também se refere a Ele como ruh min Akkah ("Espírito de Deus"), mushia bi'l Baraka ("o Messias - alguém abençoado por Deus"), kalimah min Allah ("Palavra de / de Deus"), e rasul (profeta-mensageiro) de Deus.


Algumas referências de Jesus no Alcorão incluem:

2:87 : Demos a Jesus, o Filho de Maria Clara (sinais) e fortaleceu-o com o espírito santo.

2: 136: Cremos em Deus e na revelação dada a nós e a Abraão, Ismael, Isaque, Jacó e as Tribos, e àqueles dados a Moisés e Jesus, e àqueles dados a (todos) profetas de seus Senhor: Nós não fazemos diferença entre um e outro deles. . .

2: 253 :. . . A Jesus, filho de Maria, demos claro (sinais) e fortalecê-lo com o espírito santo.

3:45: ó Maria! Allah dá-lhe boas novas de uma Palavra dele: o nome dele será Cristo Jesus, o filho de Mary, segurado em honra neste mundo e o Futuro e de (a companhia de) os mais próximos a Allah.

3:46: "Ele falará ao povo na infância e na maturidade. E ele será (da companhia) dos justos."

3:48: E Allah lhe ensinará o Livro e a Sabedoria, a Lei e o Evangelho.


3:49: E (nomeie-o) um mensageiro para os Filhos de Israel, (com esta mensagem): "Eu vim a você, com um sinal de seu Senhor, em que eu faço para você a partir de argila, como se fosse , a figura de um pássaro, e respirar para ele, e torna-se um pássaro por deixar Allah: E eu curar aqueles nascidos cegos, e os leprosos, e eu acelerar os mortos, por licença de Allah, e eu declaro a você o que comemos e o que guardardes em vossas casas. Certamente aí está um sinal para vós, se deveis crer.

3:50: (Eu vim a ti), para atestar a lei que foi antes de mim. E para fazer lícito a você parte do que era (Antes) proibido para você; Eu vim até você com um sinal do seu Senhor. Então, tenha medo de Allah e me obedeça.

3:52: Quando Jesus encontrou a descrença da parte deles, Ele disse: "Quem serão meus ajudantes para (a obra de) Alá?"

3:55: Veja! Allah disse: "Ó Jesus! Eu te tomarei, e te erigirei, e purificarei-te (das falsidades) daqueles que blasfemarem; farei aqueles que te seguem superiores àqueles que rejeitam a fé, ao Dia da Ressurreição: Então todos vós retornareis a mim, e eu julgarei entre vós os assuntos em que discordardes.

Os muçulmanos acreditam que Jesus foi um profeta que recebeu uma mensagem especial - injul ou o evangelho - para transmitir a todas as pessoas. Esta mensagem confirmou o que foi ensinado na Torá e predisse a vinda do Profeta Muhammad. Assim, Jesus tem um papel vital e único na fé muçulmana.

No entanto, enquanto os muçulmanos aceitam que Jesus era um servo, professor e amante da Palavra de Deus, eles não acreditam que Ele era divino ou o Filho de Deus. O Alcorão descreve os milagres que Jesus realizou, como curar os enfermos e ressuscitar os mortos, mas não atribui esses milagres à Sua divindade. Em vez disso, Jesus é um sinal para toda a humanidade da infinita misericórdia de Deus.

Os muçulmanos não acreditam no pecado original. Eles não vêem necessidade de um salvador e, além disso, não acreditam na crucificação de Jesus. O Alcorão afirma que Jesus foi assumido no céu (3: 169), antes de sua morte real. A tradição islâmica explica que Jesus foi poupado da morte porque era o santo de Deus. Os muçulmanos acreditam que os inimigos de Jesus não poderiam triunfar sobre Ele porque Ele era o servo escolhido por Deus.

Como cristãos, os muçulmanos acreditam que Jesus retornará. Textos islâmicos dizem que Jesus voltará no Dia do Juízo, quando ele destruirá o ad-dajjal - anti-Cristo ou impostor.

Enquanto o pensamento islâmico em Jesus difere do ensino cristão, existem muitas crenças compartilhadas entre religiões: o nascimento virginal de Jesus a Maria, o profundo respeito pelo mistério de Deus, o amor a Jesus e a disposição de aprender com a vida a buscar felicidade com Deus.

Entre as principais religiões do mundo, o Islã é a única fé não cristã que reconhece a pessoa de Jesus. O Alcorão fala muito sobre Jesus. No entanto, Jesus Cristo é a personalidade mais controversa do Islã. O Islam corrobora que Jesus nasceu de uma virgem, era sem pecado, realizou milagres e era superior a outros profetas. No entanto, o Islã ensina que Jesus não era mais do que um profeta. Ele nega a mensagem central do cristianismo, negando a divindade, crucificação e ressurreição de Jesus.

Há muitos cristãos que acreditam que não devemos ler o Alcorão ou que ler é desnecessário. Ler o Alcorão pode não ser sua primeira escolha, mas lê-lo pode ter alguns benefícios.

Primeiro, isso lhe dá alavancagem. Quando você faz uma pergunta ou faz uma discussão sobre o Alcorão, um amigo muçulmano pode perguntar se você tomou o tempo para ler seu livro sagrado. Quando você responde afirmativamente, isso lhes dá uma pausa e mostra que você tomou tempo para entender sua religião e os argumentos que você está fazendo. Você pode até mesmo desafiá-los a ler a Bíblia com bons motivos. Também mostra que você leva sua fé a sério. Você não está apenas aceitando cegamente sua fé. Você sabe porque acredita no que acredita.

Em segundo lugar, ler o Alcorão pode nos ajudar em nosso testemunho, bem como compreender as diferenças entre o Alcorão e a Bíblia. Pode nos ajudar a crescer em nossa fé cristã, assegurando-nos ainda mais naquilo em que acreditamos.

Antes de você começar a ler o Alcorão, se você acha que seria útil ler, é importante saber que não é leitura leve. Muitos acham isso repetitivo e confuso, e é muito difícil de ler de capa a capa. Mas se você for rejeitar um livro e criticar sua religião, é importante que você se esforce para entender sua mensagem. Lembre-se, a revelação foi dada ao longo de um período de décadas, e cada verso tem um contexto bíblico e histórico particular. Os temas do Alcorão estão entrelaçados entre os capítulos, e o livro não está em ordem cronológica. Apesar dos desafios de ler o texto e entender sua mensagem, existem mais ferramentas e recursos disponíveis para ajudar os cristãos a ler mais do que nunca.
Há muitos cristãos que acreditam que não devemos ler o Alcorão ou que ler é desnecessário. Ler o Alcorão pode não ser sua primeira escolha, mas lê-lo pode ter alguns benefícios.
Primeiro, isso lhe dá alavancagem. Quando você faz uma pergunta ou faz uma discussão sobre o Alcorão, um amigo muçulmano pode perguntar se você tomou o tempo para ler seu livro sagrado. Quando você responde afirmativamente, isso lhes dá uma pausa e mostra que você tomou tempo para entender sua religião e os argumentos que você está fazendo. Você pode até mesmo desafiá-los a ler a Bíblia com bons motivos. Também mostra que você leva sua fé a sério. Você não está apenas aceitando cegamente sua fé. Você sabe porque acredita no que acredita.
Em segundo lugar, ler o Alcorão pode nos ajudar em nosso testemunho, bem como compreender as diferenças entre o Alcorão e a Bíblia. Pode nos ajudar a crescer em nossa fé cristã, assegurando-nos ainda mais naquilo em que acreditamos.
Antes de você começar a ler o Alcorão, se você acha que seria útil ler, é importante saber que não é leitura leve. Muitos acham isso repetitivo e confuso, e é muito difícil de ler de capa a capa. Mas se você for rejeitar um livro e criticar sua religião, é importante que você se esforce para entender sua mensagem. Lembre-se, a revelação foi dada ao longo de um período de décadas, e cada verso tem um contexto bíblico e histórico particular. Os temas do Alcorão estão entrelaçados entre os capítulos, e o livro não está em ordem cronológica. Apesar dos desafios de ler o texto e entender sua mensagem, existem mais ferramentas e recursos disponíveis para ajudar os cristãos a ler mais do que nunca.
Tradução: Vega Conhecimentos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe deixe seu comentário:

AS 10 MAIS DO MÊS

...

.

PESQUISE POR ASSUNTO