Menu 2

.

9 de jun de 2018

Os hindus e os cristãos.


Hindus e CristãosO que une essas duas tradições religiosas muito diferentes?
Wesley Baines

Coloque o cristianismo e o hinduísmo lado a lado, e você pode pensar que os adeptos dessas duas religiões não têm nada em comum.



Por exemplo, o cristianismo é estritamente monoteístico, enquanto o hinduísmo abraça várias possibilidades em relação à divindade. O cristianismo também ensina que todos os humanos que foram libertos do pecado experimentam uma morte e uma ressurreição em um corpo glorificado e imortal, ao passo que na tradição hindu, as pessoas reencarnam em várias formas até alcançar a iluminação. Para o cristão, sua teologia é a verdade objetiva. Para o hindu, a verdade é relativa à experiência.


E estes são apenas o começo das principais diferenças teológicas.

Hoje, porém, vivemos em um mundo que é simultaneamente mais estreitamente unido e mais nitidamente dividido do que nunca. Estamos reunidos através da mídia social e da cobertura de notícias internacionais, e, no entanto, esse holofote parece apenas destacar nossas diferenças, desencadeando conflitos, angústias e incompreensões.

A chave para resolver conflito da cultura religiosa reside na ativamente à procura de pontos em comum ao invés de focar nossas diferenças, e assim, em vez de se concentrar no que divide o hinduísmo do cristianismo, vamos olhar algumas coisas importantes dessas duas crenças sistemas e sua aderentes têm em comum.

Amor e bondade primeiro

Ser gentil é agir pelo bem dos outros, independentemente de quão útil, ou inútil, eles são para você. Isso não significa que você é uma pessoa simples, mas sim que você age pelo bem-estar das pessoas ao seu redor.

Tanto o cristianismo quanto o hinduísmo são sistemas éticos - pretendem ensinar aos seres humanos como viver bem. E uma das partes mais importantes de se viver bem é aprender a amar os outros e mostrar esse amor através de atos de bondade.

O ministério de Jesus foi marcado por esses atos de bondade. Ele passou seu ministério curando os doentes, ensinando caridade e salvando as pessoas dos laços do dogma legalista. Quando perguntado sobre quais são os dois mandamentos mais importantes de Deus em Marcos 12:31, Ele diz que “amarás o Senhor teu Deus com todo o teu coração e com toda a tua alma e com toda a tua mente e com toda a tua força”. “A segunda é esta: ‘Ame o seu próximo como a si mesmo’”.

Cristo coloca nosso amor um pelo outro na mesma categoria do nosso amor a Deus, fazendo uma forte defesa do amor e da bondade.

O hinduísmo coloca uma ênfase semelhante no amor e na bondade. O conceito hindu de Ahimsa, que significa "não ferir" ou "compaixão", refere-se a uma das principais virtudes para os hindus. É uma forma de bondade muito semelhante à do cristianismo.

A ideia de Ahimsa inclui abster-se de causar dano através de ação, palavras ou mesmo pensamentos, e é um importante conceito ético nos textos védicos - as escrituras mais antigas do hinduísmo. Ahimsa, juntamente com sinceridade, sinceridade, caridade e meditação são algumas das virtudes essenciais da fé hindu.

A bondade é um valor que é fortemente compartilhado pelo cristianismo e pelo hinduísmo, e estaríamos bem servidos para lembrar isso enquanto nos esforçamos para trabalhar juntos para o melhoramento da humanidade.

Humildade em todas as coisas.
Humildade, no sentido ético, é a liberdade do orgulho ou da arrogância. Ser humilde não é se rebaixar - é, como escreveu CS Lewis certa vez, “não pensar menos de si mesmo; está pensando em você menos. ”

É também um valor compartilhado tanto pelo cristianismo quanto pelo hinduísmo.

Na tradição cristã, Cristo dá o melhor exemplo de humildade. As Escrituras retratam Jesus como divino, e ainda assim Ele escolheu servir a humanidade ao invés de deleitar-se em glória. É desse exemplo que os cristãos derivam seu senso de humildade moral, interagindo com os outros sem qualquer senso de superioridade ou de natureza arrogantemente condenadora.

Os hindus são igualmente ensinados a serem moralmente humildes. O hinduísmo, como um sistema de crenças, é bastante humilde, e não reivindica ser o único detentor da verdade universal - é por isso que há tantas crenças variadas dentro do hinduísmo, que vão desde uma crença panteísta em muitos deuses até uma completa visão de mundo secular.

Em muitas tradições hindus, porém, o objetivo final é renunciar a todos os desejos egoístas e se libertar da idéia de "eu" e "eu" - é apenas nisso que um praticante hindu alcançará a iluminação e ascenderá ao mais alto nível de existência.

Ambas as religiões dão grande ênfase à humildade - relembrar isso pode ser um ótimo ponto de partida para a discussão inter-religiosa que constrói pontes entre essas duas culturas religiosas muito diferentes.

O poder do perdão

O perdão é uma ferramenta poderosa - tão poderosa, na verdade, que pode deter ciclos antigos de violência que se alastraram desde que a humanidade conseguiu erguer uma vara afiada e direcioná-la para seu vizinho. Perdoar não é simplesmente esquecer um erro, ou ingenuamente permitir que outros o magoem repetidamente. Pelo contrário, o perdão é o ato de abandonar a possibilidade de vingança.

O perdão é um dos conceitos centrais do cristianismo. Nesta tradição religiosa, Deus perdoa os cristãos quando eles agem de maneiras que estão fora da Sua vontade. Isso é chamado de pecado e, embora as escrituras sustentem que as pessoas não podem viver vidas totalmente livres do pecado, Deus está completamente disposto a perdoar esses pecados, permitindo que os cristãos tenham a oportunidade de viver com Ele após a morte.

Da mesma forma, os cristãos devem perdoar os outros, assim como eles são perdoados - em Mateus 6:15, Jesus ensina que “se você não perdoa as ofensas de outros, nem o seu Pai perdoa suas transgressões”.

As escrituras hindus também abraçam uma vida de perdão. Ksama é a palavra que descreve o conceito hindu de perdão e é considerada uma das virtudes cardeais da fé. Teologicamente, um hindu que não perdoa carrega consigo sentimentos de raiva e emoções não resolvidas que afetarão suas futuras encarnações.


E assim, para os hindus, é importante perdoar e pedir perdão pelos erros - isso é considerado um sacrifício virtuoso em muitos textos hindus.

Tanto o cristianismo quanto o hinduísmo promovem o perdão, reconhecendo que a capacidade de liberar o desejo de vingança contribui para um mundo muito melhor.

Há unidade na diferença

Apesar das muitas maneiras pelas quais o cristianismo e o hinduísmo diferem, essas duas religiões concordam em algumas ideias éticas fundamentais - ideias que podem melhorar o mundo se forem postas em prática.

Imagine o potencial dessas duas religiões se seus adeptos combinassem seus esforços para mostrar amor e bondade aos pobres, perdoar aqueles que historicamente os prejudicaram e serem humildes em suas interações com o mundo. Cruzar as fronteiras entre essas duas culturas religiosas - e outras - é exatamente a unidade que precisamos nesta desafiadora era da diferença.

Tradução: Vega Conhecimentos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe deixe seu comentário:

AS 10 MAIS DO MÊS

...

PESQUISE POR ASSUNTO