Menu 2

.

9 de jun de 2018

Pergaminhos do Mar Morto


Mar MortoPor que os pergaminhos do Mar Morto são importantes? O que torna esses manuscritos antigos tão especiais?
Por Stephanie Hertzenberg



Contexto histórico

Compreender verdadeiramente o passado é difícil. Tudo o que os estudiosos modernos têm para basear suas opiniões são os fragmentos de cerâmica que estão escondidos no chão e as poucas histórias que de alguma forma sobrevivem à passagem do tempo. 


Como tal, os historiadores e acadêmicos ficam em êxtase quando novas informações são descobertas, o que pode ajudá-las a formar uma imagem melhor do passado. 
Os Pergaminhos do Mar Morto, com seus mais de 10 mil fragmentos de pergaminho, eram o equivalente arqueológico de ganhar na loteria cerca de seis vezes seguidas. Os Manuscritos do Mar Morto contêm informações sobre eventos que ocorreram há 2.000 anos a partir de uma fonte anteriormente desconhecida. Os pergaminhos são teoricamente ocultos dos soldados romanos. Como tal, os textos que Roma queria destruir sobreviveram e, com isso, informações históricas sobre a Judéia e Israel perto da virada dos milênios.


Compreender verdadeiramente o passado é difícil. Tudo o que os estudiosos modernos têm para basear suas opiniões são os fragmentos de cerâmica que estão escondidos no chão e as poucas histórias que de alguma forma sobrevivem à passagem do tempo. Como tal, os historiadores e acadêmicos ficam em êxtase quando novas informações são descobertas, o que pode ajudá-las a formar uma imagem melhor do passado. Os Pergaminhos do Mar Morto, com seus mais de 10 mil fragmentos de pergaminho, eram o equivalente arqueológico de ganhar na loteria cerca de seis vezes seguidas. Os Manuscritos do Mar Morto contêm informações sobre eventos que ocorreram há 2.000 anos a partir de uma fonte anteriormente desconhecida. Os pergaminhos são teoricamente ocultos dos soldados romanos. Como tal, os textos que Roma queria destruir sobreviveram e, com isso, informações históricas sobre a Judéia e Israel perto da virada dos milênios.

Referências Bíblicas
Israel é conhecida como a Terra Santa e foi o local onde os eventos cruciais para todas as três religiões abraâmicas ocorreram. Como tal, é praticamente impossível fazer uma descoberta em Israel e não ter a descoberta algum tipo de importância religiosa. Os pergaminhos do Mar Morto não são diferentes. Os Manuscritos do Mar Morto contêm a mais antiga versão conhecida de Isaías, que é quase mil anos mais velha do que qualquer outra cópia conhecida deste livro. De fato, os pergaminhos são o grupo mais antigo de manuscritos do Antigo Testamento já encontrados. Cada livro do Antigo Testamento é representado nos Manuscritos do Mar Morto, exceto o Livro de Ester. 

As cópias do Velho Testamento do Mar Morto se expandem na moderna Bíblia canônica. Os Manuscritos do Mar Morto contêm profecias de Ezequiel, Jeremias e Daniel que não são encontradas na Bíblia, bem como salmos desconhecidos atribuídos a Davi e Josué. O cache de pergaminhos também contém antigos comentários sobre o Antigo Testamento, obras que expandem a Lei, antigos textos litúrgicos e escritos de sabedoria. Além disso, as palavras finais de figuras bíblicas importantes como José, Judá, Levi, Naftali e Amram são registradas nos pergaminhos como versões expandidas de histórias bíblicas famosas. Por exemplo, a razão pela qual Deus disse a Abraão para sacrificar Isaac está escrito em um dos Manuscritos do Mar Morto. Tal informação revolucionou a crítica textual e a compreensão acadêmica do Antigo Testamento.

Assistência Linguística

Embora não sejam tão empolgantes quanto as “cenas perdidas” bíblicas, os Manuscritos do Mar Morto eram realmente muito importantes para os estudiosos linguísticos. A linguagem muda com o passar do tempo, algo que é muito claro para qualquer estudante que já tenha lido Shakespeare e muito menos tentado entender o gobbledygook que é o original Old English Beowulf. As línguas bíblicas, é claro, são ainda mais antigas e sofreram ainda mais mudanças ao longo do tempo. Como tal, os estudiosos às vezes lutam para entender o antigo hebraico, grego ou aramaico, as três línguas mais importantes para o estudo da história bíblica. Os Pergaminhos do Mar Morto contribuíram muito para os estudiosos que buscavam entender o aramaico, a língua que Jesus teria falado e que foi usada pelos judeus palestinos de aproximadamente 200 aC a 200 dC. Numerosos outros importantes escritos bíblicos e históricos foram registrados em aramaico,

Informação Cultural

Na época de Cristo, havia três principais seitas judaicas: os fariseus, os saduceus e os essênios. Dos essênios, pouco se sabia além do que estava contido nos escritos do historiador judeu Flávio Josefo. Os essênios eram um grupo secreto e não aparecem na Bíblia, o que torna a informação sobre eles uma raridade. Os Manuscritos do Mar Morto, no entanto, mudaram tudo isso.

Embora a autoria dos Manuscritos do Mar Morto seja uma questão de debate, a teoria prevalecente é que os Manuscritos do Mar Morto foram escritos pelos essênios entre 200 aC e 68 dC Os Essênios eram um estrito observador da Torá, seita messiânica, ascética e apocalíptica judaica . Acredita-se que Qumran tenha sido um de seus “mosteiros” antes de ser destruído pelos romanos em 68 dC Os manuscritos do Mar Morto contêm uma série de escritos que descrevem a vida cotidiana entre os essênios, incluindo um livro de regras para a comunidade isolada.


Onde eles estão agora?

Os Manuscritos do Mar Morto estão atualmente armazenados no Museu de Israel em Jerusalém. Vários dos pergaminhos são exibidos no Santuário do Livro, mas a maioria é mantida em um pequeno cofre controlado por temperatura e umidade. Enquanto qualquer estudioso que tenha uma razão legítima para ver os pergaminhos originais pode fazê-lo, a maioria dos manuscritos são vistos como muito frágeis para exibição geral. Dito isso, imagens de muitos dos pergaminhos estão disponíveis on-line e vários dos pergaminhos foram traduzidos para idiomas modernos. Algumas dessas traduções foram compiladas em livros para venda, enquanto outras foram publicadas on-line. O processo de tradução, no entanto, ainda continua. Entretanto, mais de 150 fragmentos previamente desconhecidos foram vendidos desde 1998, e alguns arqueólogos ainda estão vasculhando as cavernas ao redor do Mar Morto, na esperança de encontrar outro esconderijo de pergaminhos. Como tal, os Manuscritos do Mar Morto continuam a prender a atenção dos estudiosos e podem ainda continuar a surpreender e encantar o mundo inteiro.

Tradução: Vega Conhecimentos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe deixe seu comentário:

AS 10 MAIS DO MÊS

...

PESQUISE POR ASSUNTO