Menu 2

.

1 de nov de 2018

Talassoterapia.


Que o mar é bom para se divertir, refrescar e espantar o stress todo mundo já sabia. O uso do mar e de seus elementos em estética também não é nenhuma novidade. Produtos de beleza à base de algas e sais minerais são bastante comuns no mundo da beleza. E como a guerra anti-stress anda mobilizando milharesde tratamentos, um método que vem sendo muito utilizado nas clínicas de estéticas é a talassoterapia, que utiliza a água do mar, algas, esponjas, corais e anêmonas. Na Grécia antiga já se conhecia e se fazia uso terapêutico dos muitos benefícios da água salgada. Por isso a Talassoterapia (thalassa = mar e terapia = cura) tem conquistado tantos seguidores fiéis. E os resultados são altamente positivos, principalmente em pessoas com artrite, osteoporose, reumatismo, gota, nevralgia entre outros males. Em versão moderna, o banho alia as propriedades curativas ...


dos sais minerais e de partículas de algas marinhas desidratadas a óleos aromáticos e cores que são aplicadas de acordo com as necessidades de cada cliente. A banheira é preparada com água potável e é aplicada uma pastilha efervescente com propriedades que simulam o fundo do mar.

"São jatos com saída de água e ar que são estrategicamente posicionados em 96 pontos energéticos do corpo, durante 30 minutos, com o intuito de relaxar e complementar tratamentos corporais", explica a fisioterapeuta Juliana Damião, da Clínica Shape. "São bastante indicados por cirurgiões plásticos para melhorar a drenagem linfática, ativando a circulação periférica, acelerando a eliminação de toxinas, além de diminuir a ansiedade antes da cirurgia".

Leia também - Chi kung

Juliana explica que no banho de imersão em água salgada por pelo menos 15 minutos há uma transferência de íons entre a água e o nosso corpo através da pele, estimulando a drenagem linfática, que vai facilitar a liberação de impurezas, toxinas, gordura e radicais livres, impurezas que provocam o inchaço e a celulite.

A pressão dos jatos também proporciona estímulos para a aplicação da reflexologia, onde os pés recebem a massagem da água ativando o retorno venoso, a linfa, restaurando, de forma equilibrada, a energia do organismo. Ao mesmo tempo, pontos de luzes mudam a cor da água, trabalhando segundo os conceitos da cromoterapia.

A estudante Priscila Pedrosa Santiago experimentou o banho a convite de Cyber Diet e aprovou. "A água é morna e muito agradável. Os jatos são fortes, mas não agridem. Muito pelo contrário". Priscila, que não queria mais sair da banheira, garante que vai fazer da talassoterapia uma rotina em sua vida. "Relaxa muito. É bom demais".

A talassoterapia só é contra-indicada para gestantes e pessoas que apresentam micoses e algum corte pelo corpo.

Os benefícios que vem do mar

Os elementos marítimos sempre fizeram parte das nossas vidas. Os chineses, egípcios e romanos, já conheciam algumas de suas propriedades e produziam desde remédios a partir de algas, até venenos utilizados em suas armas.

Recentemente, o homem vem descobrindo muitos outros benefícios que vem do mar. A Talassoterapia é a exploração e utilização para fins terapêuticos, da água do mar, alga, esponjas, corais, anêmonas e outros.

Analizando a água do mar, encontramos um grande numero de oligoelementos complexos iodados e aminoácidos, que são muito importantes para a nossa saúde. Os mares e oceanos cobrem 70 por cento do nosso planeta, onde vivem mais de 800 mil espécies, ainda pouco estudadas. Mas, cerca de 6500 produtos naturais já foram criados, derivados das espécies mais conhecidas.

Produtos naturais marinhos são utilizados na medicina para cura de pessoas com artrite, osteoporose, reumatismo, gota, nevralgia, AIDS, e câncer. Muitos cosméticos, xampus contra calvície, e cremes para o combate à celulite são usados. Na nutrição, os peixes tem um papel muito importante para quem quer ter uma vida saudável.

Em resumo, precisamos cuidar muito dos nossos oceanos e mares, para que no futuro, possamos continuar a usufruir dos maravilhosos benefícios que eles nos trazem. Continuaremos a abordar a Talassoterapia, com mais detalhes, em nossos próximos artigos.

Traga o poder de cura do mar e das algas para sua vida, recarregue as energias de seu corpo e jogue o estresse longe. A talassoterapia teve suas origens da palavra grega "talasso" que significa tratamento pelo mar.

Na França e outros países da Europa tem em seus SPAS, serviços utilizando a água do mar e seus sub produtos em benefício da saúde. Seus benefícios vão desde estimular a circulação, diminuindo dores musculares, até o auxílio na redução do colesterol e para baixar a pressão até quanto combinada com uma alimentação adequada e exercícios regulares, na desintoxicação do corpo.

ALGAS

São elas que amenizam a vida sobre o nosso planeta à cerca de 3 milhões de anos. Podem ser azuis, verdes, dourados, marrons ou vermelhos. Gigantes em metros de comprimento ou então de uma forma microscópica, como o plâncton. Elas são todas clorofiladas e sua fonte de vida baseia-se nos 3 elementos: ar, luz e água.

Dentre as propriedades das algas destacam-se:

• favorecem a redução adiposa e celulítica;
• firmam os tecidos;
• suavizam e lubrificam a pele;
• previne estrias;
• clareiam manchas de diversas etiologias;
• são bactericidas, fungicidas e hipoalergênicas;
• capacidade esfoliante e branqueadora;
• atenua rugas;
• eficiente sistema anti-radicais livres.

Pelas suas propriedades físicas, químicas e biológicas, conjugadas com a ação térmica, é uma autêntica fonte de saúde.

A ação térmica da água do mar hidrata e regenera o organismo, realizando uma verdadeira osmose entre o mar tonificante e o corpo cansado pelas vicissitudes da vida moderna.
Os efeitos de hidroterapia são reforçados pela algoterapia, tratamento à base de algas recolhidas nos fundos marinhos da costa da Bretanha, em França, consideradas das melhores do mundo (um quilo de algas crio-trituradas contém tanto iodo como 10 mil litros de água do mar). 

Indicada para manutenção e recuperação da forma física, reumatismos, osteoporose, problemas circulatórios, celulite, fadiga, stress, perturbações do sono, perturbações respiratórias, recuperação pós-parto, recuperação pós-operatória, recuperação pós-traumática, assim como é uma grande ajuda para os tratamentos de emagrecimento.

A agressão da vida moderna, problemas de sono, de humor, digestivos, polialgias são neutralizados pela Talassoterapia, sendo o meio marinho o ideal para a recuperação.


O termo Talassoterapia é relativamente recente e refere-se à “aplicação, com fins terapêuticos, das virtudes curativas, combinadas ou não dos elementos marinhos”. Thalassa, do grego, significa mar e therapia significa tratamento. A talassoterapia é utilizada em diversas modalidades, externa e internamente. Quais os princípios: A talassoterapia possui alguns princípios comuns à Hidroterapia, principalmente no que diz respeito às propriedades Físicas da água (densidade, flutuabilidade, pressão hidrostática, refração e temperatura). A água marinha tem ainda componentes químicos que a diferencia da água “doce”. O que faz com que a água marinha seja salgada não é somente o cloreto de sódio (sal) mas também diversos outros sais minerais. Seus benefícios terapêuticos resultam dos elementos constituintes que se encontram em maior concentração e que são absorvidos pela pele.

O ambiente marinho é também rico em recursos terapêuticos. A brisa marinha é rica em ozônio e tem a umidade elevada, fazendo com que o clima marinho seja estimulante e tonificante.

A luminosidade intensa (helioterapia) é também um aspecto que contribui positivamente. A helioterapia é uma das possibilidades dentro da Talassoterapia, mas deve-se observar os devidos cuidados para a exposição ao sol.


A areia marinha é impregnada pelos elementos químicos da água do mar, das algas e da brisa marinha e pode ser aplicada diretamente sobre a pele ou pode ser indicado ao interagente caminhadas na areia.

A lama do mar que tem propriedades medicinais possui uma camada formada por minerais orgânicos decompostos e pode ser utilizada em banhos, massagens e compressas. Deve-se observar a procedência da lama marinha - que deve ser de um ambiente totalmente despoluído.

As algas também são amplamente utilizadas. Podem ser indicadas nas dietas ou aplicadas sobre a pele, que assimila facilmente as substâncias. A aplicação de algas marinhas, via de regra, aumenta a hidratação da pele.

São ricas em oligoelementos e em íons, o que as torna úteis em diversos tratamentos no qual se objetiva o aumento do metabolismo. Possuem, de forma geral, propriedades antiinflamatórias, bactericidas, laxativas e desintoxicantes.

Como e quando surgiu:

A Talassoterapia é utilizada há milênios, 4000 anos a.C. os chineses extraíam remédios das algas vermelhas.

Gregos e Romanos utilizavam os benefícios advindos do mar nos mais diversos males.

É na Europa que acontece os principais feitos históriocos . No século XVII e XVIII surgiram as primeiras publicações e em 1778 o primeiro instituto de Talassoterapia é fundado por Louis Bagot.
Em meados do século XIX o Dr. Bonnardiere cria o termo Talassoterapia. Em 1904 o biólogo René Quinton estabelece bases científicas e publica seu livro "A água do mar, meio orgânico".

Desde então a Talassoterapia é cada vez mais difundida. No Brasil ainda tem pouca expressividade, principalmente se considerarmos a facilidade de acesso aos recursos.

Cuidados:

É preciso estar atento às normas de biosegurança.

Não se deve utilizar algas que estejam soltas no mar, pois as mesmas não possuem efeitos terapêuticos e podem ser prejudiciais.

Algumas Práticas associáveis: 
- Massoterapia
- Cromoterapia
- Trofoterapia
- Florais

Os elementos marítimos sempre fizeram parte das nossas vidas. Os chineses, egípcios e romanos, já conheciam algumas de suas propriedades e produziam desde remédios a partir de algas, até venenos utilizados em suas armas. 

Recentemente, o homem vem descobrindo muitos outros benefícios que vem do mar. A Talassoterapia é a exploração e utilização para fins terapêuticos, da água do mar, alga, esponjas, corais, anêmonas e outros. 

Analisando a água do mar, encontramos um grande número de oligoelementos complexos iodados e aminoácidos, que são muito importantes para a nossa saúde. Os mares e oceanos cobrem 76 por cento do nosso planeta, onde vivem mais de 800 mil espécies, ainda pouco estudadas. Mas, cerca de 6500 produtos naturais já foram criados, derivados das espécies mais conhecidas. 

Produtos naturais marinhos são utilizados na medicina para cura de pessoas com artrite, osteoporose, reumatismo, gota, nevralgia, AIDS, e câncer. Na nutrição, os peixes tem um papel muito importante para quem quer ter uma vida saudável. 

O meio marinho é uma fonte inesgotável de derivados biomédicos. De muitas espécies de algas, fungos, esponjas e peixes, a Medicina e a farmacologia isolaram substâncias e começaram a utilizar em suas áreas. Além disso, a água do mar possui características físicas muito especiais, como a temperatura, salinidade, movimento, densidade, e ela também possui muitos recursos terapêuticos. 

Quando utilizada em ambientes fechados são jatos com saída de água e ar que são estrategicamente posicionados em pontos energéticos do corpo, durante 30 minutos, com o intuito de relaxar e complementar tratamentos corporais. 

Ou banhos de imersão em água salgada por pelo menos 15 minutos, também estão proporcionando uma transferência de íons entre a água e o nosso corpo através da pele, estimulando a drenagem linfática, que vai facilitar a liberação de impurezas, toxinas, gordura e radicais livres,e promovendo relaxamento muscular. 

Em estâncias termais, esta terapia continua muito praticada e existem grandes e luxuosas instalações, adequada aparelhagem para captar longe da praia, o precioso liquido, e para filtragem e dosagem conveniente à terapia. 

Quase todos gostam de uma estada no clima do Mar. Um repouso nesta atmosfera produz também o efeito tonificante dos ventos marinhos que transportam os componentes minerais da água até aos pulmões e excitam mecanicamente a circulação capilar da pele. 

Todo o sistema neurovegetativo é regenerado de forma que, em conjunto com a rica absorção dos raios solares e a pobreza do ar em alergénos, o corpo sente um beneficio extraordinário..

A Talassoterapia já existe desde o tempo dos gregos, mas só a partir dos anos 60 e que começou verdadeiramente a desenvolver mais apressadamente, isto após um ciclista conseguir fazer a sua recuperação com água do mar, e divulgado ao mundo pela mídia.


Na França, já existem cerca de 55 centros hospitalares especializados em talassoterapia,, em Portugal existem 5, na Espanha, 4, nos Estados Unidos 12, e vários outros espalhados pelo mundo. 
A aplicação de algas e extratos marinhos pelo corpo, hoje é técnica inclusa em centros de beleza e médicos .

Trata-se de tratamento pela água do Mar. Esta terapia continua muito praticada e existem grandes e luxuosas estâncias termais, com adequada aparelhagem para captar longe da praia, o precioso liquido, e para filtragem e dosagem conveniente à terapia. Toda ou quase toda a gente gosta de uma estada no clima do Mar. Um repouso nesta atmosfera deve a sua eficacia também ao efeito tonificante dos ventos marinhos que transportam os componentes minerais da água até aos pulmões e excitam mecanicamente a circulação capilar da pele. Todo o sistema neurovegetativo é regenerado de forma que, em conjunto com a rica absorção dos raios solares e a pobreza do ar em alergénos, o corpo sente um beneficio extraordinário. Foi do Mar que nasceu o planeta em que vivemos e o nosso soro sanguíneo assemelha-se na sus composição mineral, à solução coloidal dos sais marinhos.

A água do Mar é um poderoso hiperalimento e tem efeito curativo por ação diurética e osmótica. Chega mesmo a ser muito activa na prisão de ventre, na cárie dentária e nas doenças alérgicas, sobretudo no eczema, na urticária, na sinusite e na asma. A água do Mar remineraliza extraordinariamente, faz regenerar o sangue, as glândulas, os ossos(tuberculosos)e, devido ao potencial electrolítico, os nervos. O nosso soro sanguíneo assemelha-se na sua composição à solução coloidal dos sais marinhos. Não há nada melhor do que alguns goles de água do Mar, para os doentes do estomago e fígado ou para as crianças sem apetite, que sofrem de diátese exsudativa, linfatismo e escrofulose. Os principais sais do Mar são cloretos de sódio, iodo, magnésio, sulfatos, cálcio, potássio, bromo, nitratos, bicabornatos, silício, flúor, rubídio, lítio, arsénio, cobre, fósforo, alumínio, etc. Deve-se então beber diariamente, sobretudo em jejum, um pouco de água do Mar buscada longe da praia, filtrada por algodão, diluida inicialmente em água destilada(cada vez menos), sendo reduzida a sua concentração normal de 34 por mil para a concentração fisiológica do sangue, isto é, 8,5 por mil de cloreto de sódio.

Normalmente chega-se gadualmente a beber em jejum um a dois decilitros de água do Mar pura. Como em todas as vertentes Naturoterapeuticas, não se deve tomar em demasia e deve ser seguida por um Terapeuta, é preciso tomar cuidados pelos que sofrem de hipertiroidismo acentuado(Basedow), de insuficiência grave do coração ou dos rins e de um estado grande de excitabilidade.

Os chineses, egípcios e romanos, já conheciam algumas de suas propriedades e produziam desde remédios a partir de algas, até venenos utilizados em suas armas. Recentemente, o homem vem descobrindo muitos outros benefícios que vem do mar. A Talassoterapia é a exploração e utilização para fins terapêuticos, da água do mar, alga, esponjas, corais, anêmonas e outros.


Analizando a água do mar, encontramos um grande numero de oligoelementos complexos iodados e aminoácidos, que são muito importantes para a nossa saúde. Os mares e oceanos cobrem 70 por cento do nosso planeta, onde vivem mais de 800 mil espécies, ainda pouco estudadas. Mas, cerca de 6500 produtos naturais já foram criados, derivados das espécies mais conhecidas.

Produtos naturais marinhos são utilizados na medicina para cura de pessoas com artrite, osteoporose, reumatismo, gota, nevralgia, AIDS, e câncer. Muitos cosméticos, xampus contra calvície, e cremes para o combate à celulite são usados. Na nutrição, os peixes tem um papel muito importante para quem quer ter uma vida saudável.

Em resumo, precisamos cuidar muito dos nossos oceanos e mares, para que no futuro, possamos continuar a usufruir dos maravilhosos benefícios que eles nos trazem. Continuaremos a abordar a Talassoterapia, com mais detalhes, em nossos próximos artigos.

A Talassoterapia é um método terapêutico natural e respeitoso com o organismo humano, que consiste na utilização do meio marinho (água, areia, algas, lamas...) para relaxar corpo e mente.
A palavra “talassoterapia” provém do grego “thalassa”, ou cura pelo mar. Hipócrates, Celso e Galeno já tinham falado na antiguidade das virtudes terapêuticas do mar.

No século XVI, o rei francês Henrique III já recebia tratamentos marinhos a conselho do seu médico e mais tarde, em 1760, o inglês Richard Russell publicava o livro “O uso da água do mar nas doenças das glândulas”. O êxito desta obra serviu-lhe para ser nomeado médico da casa real britânica. Esse crédito monárquico difundiu a cura marinha pela Grã-Bretanha e outros países europeus. Em 1913, a França organizou o I Congresso da Associação Internacional da Talassoterapia, estímulo final que converteu este método em técnica oficialmente reconhecida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe deixe seu comentário:

AS 10 MAIS DO MÊS

...

.

PESQUISE POR ASSUNTO