15 de jun de 2019

Deep State

Visão profunda sobre QUEM realmente controla os EUA (Deep State).

Posted by on 15/06/2019
Vega Conhecimentos
 
Se você já estiver familiarizado (consciente) com o conteúdo do blog, você deve ter notado que freqüentemente nos referimos ao governo paralelo, ao estado (Deep State) profundo, à cabala, aos Illuminati e à elite. Muitas vezes usamos essas palavras como sinônimos, embora alguns desses termos tenham significados ligeiramente diferentes.  Se você não estiver familiarizado com os verdadeiros significados desses termos, então este artigo é para você! Este artigo examinará o que é o governo paralelo, quem são seus membros e quais empresas pertencem a ele e como elas ganharam tanto controle sobre o governo dos EUA e a sociedade americana (e planetária) em geral.


Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch
 
UMA VISÃO APROFUNDADA SOBRE QUEM REALMENTE CONTROLA O GOVERNO DOS EUA (DEEP STATE) – PORQUE NÃO É O “POVO”
 
O que significa “governo das Sombras” e o “Estado (Deep State) Profundo”?
 
O governo das sombras e o Estado (DEEP STATE) Profundo são ambos termos políticos num certo sentido, como são usados ​​para definir os grupos de pessoas que controlam e manipulam o governo dos EUA. Não estou me referindo às pessoas dentro dos partidos políticos que pseudo controlam perceptivelmente o sistema VISÍVEL – não os presidentes (Trump) ou o Congresso (Deputados e Senadores) -, mas os indivíduos e as empresas que controlam e manipulam o governo e influenciam políticas e decisões (visando a implantação de sua agenda de controle total).
 
A própria definição do governo paralelo está dentro do próprio termo; é a verdadeira  entidade no controle governamental que se esconde nas sombras, tomando todas as decisões importantes em segredo. Sua agenda política e seus verdadeiros motivos estão completamente escondidos do público. Estas não são as pessoas que você vê na grande mídia (que eles controlam), nem são as pessoas em quem você vota; Eles são os indivíduos que se escondem nas sombras, que é precisamente como eles são capazes de manter o controle sobre a população, alimentando a ilusão da “democracia”.
 
 
O termo estado profundo refere-se a “um estado dentro de um estado”, um grupo de pessoas que tem tanto controle dentro de um estado que elas não têm realmente que obedecer às mesmas leis, em grande parte porque são elas que as criam de acordo com os seus interesses e agendas {também indicam e controlam juízes nas altas cortes}. O estado profundo pode até incluir elementos do governo, incluindo militares do Pentágono, que agem imunes às leis. Até este ano, por exemplo, eles nunca tinham sido auditados, apesar do fato de que isso é ilegal e de que um espantoso volume de dinheiro de US$ 10 trilhões em contribuintes havia desaparecido completamente desde 1996.
De acordo com um relatório detalhado do jornalista Mike Lofgren:
“O Estado Profundo não consiste em toda a estrutura do governo. É um híbrido de agências de inteligência da “segurança nacional” e agências de aplicação da lei: o Departamento de Defesa (DIA), o Departamento de Estado, o Departamento de Segurança Interna (DHS), a Agência Central de Inteligência (CIA) e o Departamento de Justiça (DoJ). Eu também incluo o Departamento do Tesouro por causa de sua jurisdição sobre fluxos financeiros, sua aplicação de sanções internacionais e sua simbiose orgânica com Wall Street”.
Numerosos políticos discutiram publicamente as pessoas que secretamente controlam o sistema político dos EUA, e estão criando leis e as manobrando em benefício próprio. Como John F. Hylan, ex-prefeito de Nova York, explicou:
“A verdadeira ameaça da nossa República é o Governo Invisível, que, como um polvo gigante, espalha seus tentáculos viscosos sobre nossas cidades, estados e nação. . . O pequeno grupo de poderosos banqueiros internacionais administra virtualmente o governo dos Estados Unidos para seus próprios fins egoístas. Eles praticamente controlam ambas as partes. . . [e] controlam a maioria dos jornais e revistas deste país. Eles usam as colunas desses jornais para subornar ou expulsam funcionários públicos que se recusam a obedecer as ordens dos poderosos  corruptos que compõem o governo invisível. Opera sob a cobertura de uma tela autogerada [e] corrompe nossos diretores executivos, órgãos legislativos, escolas, tribunais, jornais e todas as agências criadas para a proteção pública”. ( fonte ) ( fonte)
O Senador Daniel K. Inouye, um alto político asiático-americano, também declarou: “Existe um governo sombrio com sua própria Força Aérea, sua própria Marinha, seu próprio mecanismo de captação de recursos (o controle mundial do TRÁFICO de DROGAS) e a capacidade de perseguir suas próprias idéias do governo nacional. Livre de juros, livre de todos os freios e contrapesos, e livre da lei em si mesma”. (fonte).  E Theodore Roosevelt, ex-presidente dos Estados Unidos, declarou:
“Os partidos políticos existem para garantir o governo responsável eleito e executar a vontade do povo. Dessas grandes tarefas, ambos os antigos partidos se desviaram. Em vez de instrumentos para promover o bem-estar geral, tornaram-se ferramentas de interesses corruptos, que os utilizam parcialmente para servir a seus propósitos egoístas. Atrás do ostensivo governo está entronizado um governo invisível, que não tem lealdade para com o país e não reconhece nenhuma responsabilidade para com o povo. Destruir este governo invisível, dissolver a aliança profana entre negócios corruptos e política corrupta, é a primeira tarefa da diplomacia do dia”. (fonte) (fonte)
Quando o ex-presidente Eisenhower cunhou o termo Complexo Industrial Militar, sua principal preocupação era o potencial para o “aumento desastroso do poder deslocado”. Depois dele, o ex-presidente John F. Kennedy (JFK) advertiu os cidadãos de que estamos vivendo em “um sistema”. que recrutou vastos recursos humanos e materiais para a construção de uma máquina altamente eficiente e compacta que combina operações militares, diplomáticas, de inteligência, econômicas, financeiras, científicas e políticas”.
Eisenhower alerta sobre o perigo do ‘Complexo Industrial Militar’  em seu discurso de despedida: 
 
 
 
Ele prosseguiu afirmando que “seus preparativos são ocultos, não publicados. Seus erros são enterrados, não divulgados. Seus dissidentes são silenciados, não elogiados. Nenhuma despesa é questionada, nenhum boato é impresso, nenhum segredo é revelado”.
Mesmo antes desses dois presidente, o ex-presidente dos EUA (de 1913 a 1921) Woodrow Wilson revelou:
“Desde que entrei na política, principalmente, as opiniões dos homens que me confidenciavam em particular. Alguns dos maiores homens nos Estados Unidos, no campo de comércio e indústria, têm medo de alguém, têm medo de alguma coisa. Eles sabem que existe um poder em algum lugar tão organizado, tão sutil, tão vigilante, tão entrelaçado, tão completo, tão penetrante, que é melhor que eles não falem em volume acima da respiração quando falam em condenação”. (fonte)
O seguinte vídeo do THRIVE Movement, um documentário criado pelo herdeiro da Proctor & Gamble, Foster Gamble, explica perfeitamente como esse sistema funciona:
 

 

Quem é membro do governo das sombras e do Estado -DEEP STATE – Profundo?

Como o governo paralelo e o estado profundo são termos bastante amplos para definir as pessoas e as corporações que controlam e manipulam o governo, eles incluem  muitas pessoas e muitas corporações.
 
Para começar, o governo paralelo inclui famílias bilionárias como os Rockefellers e os judeus khazares Rothschilds.  Os Rothschilds tornaram-se muito ricos nos anos 1700 no sistema financeiro e depois espalharam-se (como um câncer) por toda a Europa, ganhando mais poder através de outras indústrias. A família também tem contratos conjugais estratégicos para grandes nomes como Du Pont, Hilton e Guinness. No entanto, os judeus khazares Rothschilds são mais conhecidos por seu controle sobre o sistema financeiro do Federal Reserve Bank dos EUA, apesar de possuírem inúmeros grandes bancos em todo o mundo. Confira este artigo da CE para entender melhor como os grandes bancos  realmente funcionam e ganham controle sobre toda a sociedade planetária.




Os Rockefellers têm suas mãos em praticamente todos os setores, incluindo bancos, saúde, petróleo, alimentos e muito mais. Há mais de um século, as fundações Carnegie e Rockefeller começaram a alterar os currículos médicos das universidades para refletir um foco maior em produtos farmacêuticos para que pudessem aumentar seus lucros. Eles colocaram seu dinheiro em pesquisa baseada em criação de novas e potentes drogas e fizeram desse o foco principal do atual sistema de assistência médica moderna.
 
Desde então, os Rockefellers e a elite bancária conseguiram controlar e lucrar com a indústria farmacêutica (Big Pharma). A AMA, a maior associação de médicos dos EUA, reforça o paradigma do tratamento medicamentoso ao pressionar fortemente o Congresso e publicar um dos periódicos mais influentes, o JAMA, que é amplamente financiado por anunciantes de produtos farmacêuticos (os grandes laboratórios da Big Pharma).



As principais redes de mídia (jornais, rádios, revistas e televisão, incluindo grandes produtoras de Hollywood) são de propriedade de menos de cinco corporações multinacionais, e todas essas corporações têm ligações com as famílias judeus khazares Rothschild e Rockefeller. Os Rockefellers também estiveram envolvidos na criação da Organização das Nações Unidas (ONU), sobre a qual você pode ler mais em nosso artigo do CE aqui . 
 
Isso pode não levantar bandeiras vermelhas para aqueles que não estão familiarizados com a família Rockefeller, mas considere isto: A ONU foi criada em 1945 como resultado da Segunda Guerra Mundial. Em praticamente todos os conflitos globais, algo é criado a partir daquele conflito. dê a ilusão de que tudo o que for criado irá resolvê-lo. Você já pensou que as pessoas que criaram o conflito estão fazendo isso para que possam propor a solução, a fim de manipular a população e ganhar mais poder sobre ela mesma?
 
O judeu Khazar George Soros é outro membro-chave do governo paralelo, disfarçado de bilionário filantrópico. Suas doações parecem sinceras e significativas, mas se você olhar um pouco mais de perto, perceberá que toda doação que ele faz tem um motivo oculto por trás, ajudando a garantir seu controle sobre o cenário político e, por sua vez, lucrar com isso. Semelhante aos Rockefellers e aos judeus khazares Rothschilds, ele garantiu seu controle político em todos os EUA e em outros lugares, como na Europa, e detém muitos investimentos estratégicos, inclusive no DNC (Partido Democrata dos EUA) e em organizações que apoiam o DNC. Você pode ler mais sobre George Soros em nossos artigos do CE aqui e aqui . 
 
Muitas grandes empresas também entram no governo paralelo. A SONY é uma dessas corporações, pois a CIA e o governo oculto têm fortes laços com a indústria cinematográfica. Em uma declaração feita no ano passado, o Wikileaks escreveu : “Os Arquivos da Sony mostram que nos bastidores esta é uma corporação influente, com laços com a Casa Branca (há quase 100 endereços de e-mail do governo dos EUA no arquivo), com capacidade de impacto em projetos de leis e diretrizes políticas, e com conexões com o Complexo Industrial Militar dos EUA. ”Você pode ler mais sobre isso em nosso artigo da CE aqui
 

Conglomerado de empresas do COMPLEXO INDUSTRIAL MILITAR dos EUA
 

A lista de corporações que poderiam ser vistas como membros do governo paralelo continua: Exxon MobilMonsanto, grandes empresas farmacêuticas, conglomerados corporativas da América, Wall Street (Goldman Sachs, etc), American Bail Coalition, outras grandes empresas petrolíferas, grandes empresas na indústria agrícola industrial e muito mais. 
 
Membros corporativos do estado profundo ou do Complexo Industrial Militar incluem grandes empreiteiros militares como a Lockheed Martin, a Boeing, grandes fornecedores para a NASA. Segundo William Hartung, diretor do Projeto de Armas e Segurança do Centro de Política Internacional, os empreiteiros da indústria de defesa (Armas de guerra)  “intervirão periodicamente para tentar impedir práticas que os tornariam mais responsáveis”.

Como eles influenciam a legislação e ganham controle sobre o governo

É claro que as empresas têm um forte controle sobre as regulamentações governamentais; por que mais produtos químicos seriam colocados em nossa comida e no meio ambiente? Até mesmo a Agência de Proteção Ambiental dos EUA tem fortes laços com as empresas petrolíferas, apesar do fato de que eles são supostamente a agência do governo que protege o meio ambiente (saiba mais aqui).
 
 
A resposta simples para essa pergunta: muito dinheiro, a promessa de ganhar mais controle sobre a população e os esforços de lobby. O governo paralelo pode manipular ou, em alguns casos, criar legislação através de laços estreitos com políticos ou mesmo organizações como o Conselho Legislativo de Intercâmbio Americano (ALEC).
 
O ALEC é um grupo conservador composto de legisladores estaduais e líderes corporativos que permite que as empresas ajudem a escrever, ou em alguns casos, apenas a entregar uma legislação que os “legisladores oficiais” possam então levar o crédito e formalmente propor. O ALEC tem sido responsável por inúmeras histórias imorais, incluindo aquelas que visam reduzir o salário mínimo, suprimir os direitos dos eleitores, as leis pró-armas, as leis contra a crueldade animal e muito mais.
 
O Centro para Mídia e Democracia (CMD) conduziu uma pesquisa sobre o financiamento do ALEC enquanto examinava a Exxon Mobil e os erros cometidos pela empresa em relação à negação das Mudanças Climáticas. A CMD descobriu que 98% do financiamento da ALEC vem de fontes privadas que não são legisladores estaduais. Isso significa que o ALEC é basicamente financiada por corporações globais, incluindo a Exxon Mobil.
 
O humorista satírico político John Oliver explica isso em detalhes abaixo:
 

 
A ALEC tem desempenhado um papel crucial em influenciar as leis que cercam o controle de armas, o sistema prisional, as leis de votação, as políticas ambientais, as leis contra a crueldade contra os animais, o salário mínimo e muito mais. A legislação apoiada pelo ALEC não é criada “para o povo”, mas projetada para que as empresas possam aumentar seus lucros e criar brechas para que não tenham problemas com a lei. Você pode ler mais sobre o ALEC em nosso artigo do CE aqui .
 
Há muitos outros exemplos de corporações que influenciam o governo fora da ALEC também. Um caso judicial tratou dos laços da EPA com a Monsanto, com a empresa manobrando leis e mentindo  sobre as questões ambientais e de saúde pública envolvidas com os produtos da empresa (OGM, herbicida Round Up, etc.). Você pode ler mais sobre isso aqui .
 
As indústrias chamadas de Big Pharma é outra indústria com laços estreitos com o governo. Mesmo que seja ilegal para a Big Pharma anunciar drogas em outros países, é completamente legal na América do Norte. As propagandas são muitas vezes enganosas, exagerando os benefícios e omitindo completamente os riscos ou potenciais efeitos colaterais (ou simplesmente colocando-os em letras minúsculas e ilegíveis). Embora o FDA tenha intervindo várias vezes, enviando cartas de advertência às empresas farmacêuticas ou até mesmo forçando-as a derrubar seus anúncios porque são falsos, enganosos e / ou exageram os efeitos de seus medicamentos, isso ainda é um problema em andamento (fonte).
 
O lobby das despesas da indústria farmacêutica vem aumentando a cada ano e atingiu um recorde histórico de US$ 273 milhões em 2009. Esse dinheiro é então usado para influenciar legisladores e políticos a modelar legislaturas pendentes. Um estudo recente publicado no  Journal of American Medical Association  conduzido por uma equipe da Universidade de Yale descobriu que um em cada três medicamentos farmacêuticos aprovados pela FDA tem problemas de segurança. A Big Pharma pressionou a FDA a acelerar o processo de aprovação de medicamentos, e foi o que aconteceu como resultado. Você pode ler mais sobre isso aqui .
 
O governo dos EUA também mantém fortes laços com as indústrias de carne e laticínios. O governo ajudou os fornecedores de alimentos a se tornarem mais baseados em produtos lácteos e implementou a educação sobre o leite nos programas escolares. Confira este vídeo que elabora os laços do governo com a indústria de laticínios  aqui 
 
O USDA tem fortes ligações com muitos anúncios e campanhas que incentivam os consumidores a comprar carne. O governo dos EUA gasta US$ 38 bilhões anualmente para subsidiar as indústrias de carne e laticínios, em comparação com apenas 0,04% com frutas e legumes. Se o governo não se beneficiasse das vendas de carne e laticínios, nossa ingestão recomendada de produtos animais seria significativamente diferente.
 
Em vez disso, a Pirâmide do Guia Alimentar do USDA declara que você deve comer de 2 a 3 porções de leite, iogurte e queijo, apesar de apenas 75% das pessoas poderem digerir o leite adequadamente, bem como 2-3 porções de carne, frango e aves, peixe, feijão, ovos e nozes por dia. O que o guia alimentar não menciona é que  numerosos estudos  provaram que o consumo de carne e produtos lácteos pode causar câncer, doenças cardíacas, obesidade e muitas outras complicações de saúde.
 
 
Por fim, outra forma crucial do estado (Deep State) profundo conquistar o controle sobre o público e o governo é através do terrorismo de falsa bandeira. Sim, o estado (Deep State) profundo está envolvido na criação desses falsos ataques terroristas e na infiltração de outros países, mas não é apenas o governo dos EUA que tira proveito da guerra e do terror.
 
O terrorismo de bandeira falsa é a ideia de que um governo encenaria um ataque terrorista em um país (mesmo o seu) para justificar a guerra, a venda de armas e a infiltração de um país estrangeiro para seus próprios propósitos (seja por dinheiro, petróleo, recursos naturais, etc.) Ele também é usado para aumentar o estado de medo e insegurança dentro de seu próprio país e, para isso, eles precisam de um vilão. Por exemplo, no caso do 11 de setembro, foi a Al-Qaeda e Osama bin Laden (mas os culpados são a família Bush e o gabinete de governo de então).
 






Como o ex-ministro das Relações Exteriores britânico,  Robin Cook, explica:
“A verdade é que não há exército islâmico ou grupo terrorista chamado Al-Qaeda, e qualquer oficial de inteligência informado sabe disso. Mas há uma campanha de propaganda intensificada para fazer o público acreditar na presença de uma entidade representando o “demônio” apenas para levar os telespectadores a aceitarem uma liderança internacional unificada para uma guerra contra o terrorismo”.
 
Em essência, guerra e caos são negócios lucrativos, e eles têm sido usados ​​pelo governo paralelo e pelo Estado Profundo por muitos anos para não apenas dominar as nações, mas também para controlar as massas usando o medo. A guerra é muitas vezes apenas um esforço colaborativo entre indivíduos poderosos para executar planos de grande figura através da criação de conflitos e justificando a guerra. Então, quando esse estado de medo aumentado ocorre na sociedade, as pessoas não questionam os projetos de lei e a vigilância do terrorismo, o aumento do controle da sociedade e dos indivíduos porque são implementadas em nome da “segurança nacional”.
 
“Eu servi em todas as ordens desde Segundo-Tenente a patente de Major-General. E durante esse período, passei a maior parte do meu tempo como um soldado de alta classe à serviço do Big Business, para Wall Street e para os banqueiros. Em suma, eu era um trapaceiro, um gangster do capitalismo”.

 General  Smedley Butler , um dos generais mais graduados da história americana!
 
O tema da guerra e do terror também se relaciona com a implantação de uma Nova Ordem Mundial, já que este é frequentemente o objetivo primordial quando se trata de invasões dos EUA ou a elite criando caos e terror em outros países.



A Nova Ordem Mundial é o suposto objetivo de um punhado de elitistas globais que estão pressionando por um governo mundial único e um estado de segurança nacional com controle totalitário da sociedade. Esse grupo, muitas vezes chamado de cabala / governo paralelo / estado profundo / elite, tem usado (e criado) ameaças (falsas)  estrangeiras para aumentar a segurança, privar-nos de nossos direitos e invadir outros países. O mundo inteiro está praticamente coberto de bases militares dos EUA e de grandes bancos de propriedade dos judeus khazares Rothschilds, com a exceção de apenas alguns países.

Por que esta é uma informação importante

Muitas organizações de notícias e pessoas se recusam a discutir o governo paralelo e o estado profundo, seja porque temem a negatividade em torno do assunto ou porque são de propriedade e financiados por esses grupos de pessoas.
 
Amber Lyon é uma jornalista três vezes premiada com o Emmy na CNN, que declarou que os principais veículos de comunicação são rotineiramente pagos pelo governo dos EUA, bem como por governos estrangeiros para relatar seletivamente e manipular informações sobre eventos específicos. Ela também admitiu que o governo dos EUA tem controle editorial sobre o conteúdo de mídia convencional.
 
Isso não é novidade; A Operação MOCKINGBIRD da CIA é o programa do governo que se refere ao seu interesse e relações com a grande mídia. A MOCKINGBIRD surgiu do precursor da CIA, o Escritório de Serviços Estratégicos (OSS, 1942-47), que, durante a Segunda Guerra Mundial, criou uma relação de trabalho com jornalistas e especialistas em guerra psicológica operando principalmente no teatro europeu.
 
É claro que a verdade esteve escondida de nós por um longo tempo, mas é crucial que não percebamos essa informação como “assustadora”, mas sim como fortalecedora e libertadora. Se temermos o governo das sombras e nos recusarmos a discuti-los, então estamos nos alimentando de seu controle perpétuo sobre o sistema. 
 
No entanto, se lançarmos luz sobre esse assunto e explicar a outras pessoas como nosso sistema político realmente (NÃO) funciona, então mudanças reais e  sustentáveis  podem realmente ocorrer. A democracia só lhe dá a ilusão  de liberdade e de ter “direitos humanos”, porque somente sem um governo abrangente e da elite você poderia realmente ter essas coisas.
 


Image result for puppet gif

A Matrix (o SISTEMA de CONTROLE MENTAL):   “A Matrix é um sistema de controle, NEO. Esse sistema é o nosso inimigo. Mas quando você está dentro dele, olha em volta, e o que você vê? Empresários, professores, advogados, políticos, carpinteiros, sacerdotes, homens e mulheres… 
 
As mesmas mentes das pessoas que estamos tentando salvar. “Mas até que nós consigamos salvá-los, essas pessoas ainda serão parte desse sistema de controle e isso os transformam em nossos inimigos. Você precisa entender, a maioria dessas pessoas não está preparada para ser desconectada da Matrix de Controle Mental. E muitos deles estão tão habituados, tão desesperadamente dependentes do sistema, que eles vão lutar contra você  para proteger o próprio sistema de controle que aprisiona suas mentes …”
 




  • Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.
  •  
  •  
Obrigado por compartilhe com seus amigos, imprima, copie o link, envie por e-mail.

VOLTAR AO INICIO

Mapa das Postagens

PESQUISE POR ASSUNTO

Seguidores

AS PREFERIDAS DO MÊS