tle>

1 de nov. de 2019

Universo e a Megaestrutura Alienígina.

Telescópio Kepler da NASA pode ter descoberto megaestrutura artificial construída por uma civilização alienígena.


Posted by Thoth3126 on 01/11/2019


Além da capacidade do telescópio espacial Kepler de encontrar mundos pequenos e rochosos orbitando estrelas muito distantes, o instrumento ótico da NASA também pode detectar diferentes fenômenos espaciais, como explosões estelares, manchas estelares e anéis planetários empoeirados. Desta vez, no entanto, o telescópio espacial Kepler detectou o sinal de uma suposta vasta e colossal estrutura artificial orbitando uma estrela/sol a apenas 1.500 anos-luz de distância da Terra que só poderia ter sido construída por uma civilização alienígena muito avançada.
Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch
telescópio espacial Kepler da NASA “tropeçou” em uma das descobertas mais fascinantes até agora – uma megaestrutura artificial colossal que se acredita ter sido construída por uma civilização alienígena avançada.
Depois de terminar todas as explicações plausíveis, os cientistas agora acreditam que essa estrutura complexa pode ser uma construção artificial feita por uma civilização alienígena avançada, na escala de comparação Kardashev.
Essa megaestrutura funciona como uma matriz solar superdimensionada que orbita em torno de sua estrela hospedeira, armazenando a energia e enviando-a de volta à fonte. O tamanho da estrutura é tão grande que está bloqueando uma fração considerável da luz das estrelas ao girar em torno de seu hospedeiro.
k2
Normalmente, todos os exoplanetas descobertos por Kepler têm uma forma típica de planeta, o que significa que são redondos. Desta vez, porém, o telescópio detectou algo que não é redondo e se comporta de forma não natural.
Um artigo foi submetido à revista Monthly Notices of the Royal Astronomical Society, na qual é descrita uma estrela específica chamada KIC 8462852.
Durante a duração da missão Kepler, observou-se que o KIC 8462852 sofria quedas aperiódicas de forma irregular no fluxo abaixo do nível de vinte por cento.
Nós nunca vimos nada parecido como essa estrela, era realmente estranho. Achamos que poderia haver dados ou movimentos ruins no telescópio, mas tudo estava certo. – Tabetha Boyajian, pesquisadora da Universidade de Yale
k1
Os estudos se concentraram principalmente em duas anomalias interessantes na estrela KIC 8462852, uma que foi registrada entre os dias 788 e 795 da missão Kepler e outra anomalia percebida entre os dias 1510 a 1570.
O primeiro evento mostrou um único trânsito, causando uma queda de brilho da estrela de 15%, enquanto o segundo evento se manifestou como uma explosão de vários trânsitos, possivelmente indicando a massa de objetos diferentes, resultando em uma queda de brilho de até 22%. Para que ocorra uma queda tão grande no brilho, os objetos em trânsito precisam ser extremamente grandes.
Considerando que nossa galáxia existe há mais de 13 bilhões de anos, não é difícil imaginar que uma civilização alienígena possa estar lá fora, possuindo tecnologia que lhes permita construir megaestruturas em torno das estrelas por alguma boa razão.
Os alienígenas sempre devem ser a última hipótese que você considera, mas isso parecia algo que você esperaria que uma civilização alienígena (antiga e avançada) construísse. – Jason Wright, astrônomo da Penn State University
Após analisar todas as situações possíveis, os cientistas concluíram que essa estranha anomalia pode ser o resultado de um grupo de cometas dormentes recentemente perturbados por uma estrela próxima. Como essa teoria não é tão convincente, outros pesquisadores já estão levantando a hipótese da possibilidade de um projeto de mega engenharia criado por uma civilização alienígena Tipo 2 na escala de Kardashev.
Este tipo de civilização alienígena teria a capacidade de usar toda a energia disponível que irradia de uma estrela. Com a ajuda de uma vasta concha ou série de anéis concêntricos (como os anéis de Saturno) em torno de uma estrela, uma estrutura semelhante à esfera de Dyson poderia ser construída. Isso bloquearia a estrela da vista em comprimentos de onda visíveis, mas assim que a energia solar fosse utilizada pela civilização alienígena, a energia seria deslocada para comprimentos de onda mais longos e provavelmente perdida como radiação infravermelha.
k3
Intrigados com essas gravações estranhas, os cientistas agora estão tentando apontar uma antena de rádio para o sol estrela KIC 8462852, a fim de resolver o enigma. Ao fazer isso, eles serão capazes de detectar qualquer emissão de sinal de rádio artificial vindo da estrela e determinar se existe ou não uma civilização Tipo 2 inteligente em nossa vizinhança, a apenas 1.500 anos-luz de distância.
Enquanto isso, um segundo artigo está sendo elaborado pelos principais pesquisadores, a fim de analisar o cenário de trânsito, focando a possibilidade de um colossal dispositivo artificial projetado por uma civilização de seres alienígenas avançados, pelo menos tecnologicamente.

Muito mais informações, LEITURA ADICIONAL
Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PUBLICIDADE

Mapa das Postagens

PESQUISE POR ASSUNTO

AS PREFERIDAS DO MÊS

Seguidores